publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Anvisa aprova o uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford/Astrazeneca

Órgão divulgou o resultado neste domingo (17)

Manuel Correia, Band Mais

14h54 - 17/01/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou neste domingo (17), o uso emergencial no país das vacinas Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e o laboratório chinês Sinovac, e a da Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, que no país está sob responsabilidade da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A aprovação foi concedida após a explicação do estudo das duas medicações em apresentação que começou às 10h e teve transmissão ao vivo nas redes sociais da Anvisa. Ao final das explicações, os diretores do órgão votaram e o resultado foi 5 a 0 a favor do uso emergencial das duas vacinas.

Com a autorização do órgão, o Brasil poderá começar a vacinação contra a Covid-19. O Instituto Butantan, responsável pela Coronavac, já tem 6 milhões de doses produzidas e estocadas, prontas para o uso. Já a vacina de Oxford/Astrazeneca ainda não tem doses produzidas pela Fiocruz e a compra feita pelo Ministério da Saúde junto ao laboratório indiano Serum, de 2 milhões de doses, ainda aguarda a liberação do governo da Índia para que possa ser exportada.

Esse atraso na entrega da vacina de Oxford se deu por decisão do governo indiano, que não ia liberar as doses antes de começar a vacinação no país. Os indianos começaram a se vacinar nesta sexta-feira (15). No cronograma inicial do Ministério da Saúde, essa vacina já teria chegado ao Brasil neste sábado (16). A Azul Linhas Aéreas forneceu um avião para buscar as doses, mas pela demora, a aeronave foi deslocado para buscar cilindros de oxigênio para amenizar a falta em Manaus.

0 Comentário

publicidade
publicidade
Mais notícias