menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Após quatro anos, Sanasa lança edital para contratar empresa que fará o projeto de represa de água bruta

Custo do projeto será de R$ 5,5 milhões e obra está orçada em R$ 359 milhões

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

08h00 - 04/08/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Sanasa lançou nesta segunda-feira (03/08), o edital para contratar a empresa que fará o projeto básico e executivo para a construção de uma represa de água bruta, no distrito de Sousas, que vai garantirautonomia à cidade por 70 dias de estiagem severa . O custo desta primeira estapa será de R$ 5,5 milhões e deverá levar até 36 meses. As obras ficarão em R$ 359 milhões.

Porém, a construção da represa, que ficará na região conhecida como Três Pontes, só será feita no próximo governo de Campinas. Num primeiro momento, há quatro anos, a Sanasa tentou fazer a obra por meio de PPP (Parceria Público Privada), mas fracassou.

O dinheiro para o custo do projeto já foi conseguido pela Sanasa. Segundo o diretor da Sanasa, Marco Antônio dos Santos, são necessários 36 meses porque é nesta etapa que é feito o EIA-Rima (EStudos de Impacto Ambiental) da obra. “Preferimos gastar tempo para termos todo o licenciamento para não sofrermos questionamento durante as obras.

A represa

O barramento (represamento do rio) Atibaia trará uma série de vantagens para a região, entre elas: independência do Sistema Cantareira, melhoria da qualidade da água e, consequentemente, redução de gastos com insumo, além de permitir geração de energia. A obra resultará ainda na possibilidade de venda de água tratada para outros municípios e autonomia e segurança hídrica para a cidade, com garantia de abastecimento com qualidade e quantidade.

A conclusão do reservatório ainda resultará na redução dos custos operacionais por meio da desativação da Captação e da Estação de Tratamento de Água (ETA) Capivari, e da redução de três conjuntos moto-bomba da Captação do Rio Atibaia. O barramento poderá ainda ser integrado aos reservatórios de Pedreira e Amparo.

A previsão da obra é de 24 meses.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade