menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Bolsonaro faz vídeoconferência com Fiesp e aproveita para cutucar Doria e Rodrigo Maia

Presidente disse que, se dependesse dele, país adotaria isolamento vertical, ou seja, apenas de pessoas do grupo de risco da covid-19

Zezé de Lima e Agência Brasil, Band Mais

19h01 - 14/05/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta quinta-feira (14) com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, e empresários para tratar das questões econômicas em meio à pandemia de covid-19 no Brasil. Dentre as falas do presidente, chamou a atenção a que ele convoca os empresários para jogar pesado com o governador de São Paulo, João Doria, para evitar o lockdown.

“Um homem está decidindo o futuro de São Paulo. Está decidindo o futuro da economia do Brasil. Os senhores [empresários], com todo o respeito, têm que chamar o governador e jogar pesado, jogar pesado, porque a questão é séria. É guerra”, disse o presidente.

Bolsonaro também cutucou o presidente da Câmara. Sem citar o nome de Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou a entrega da relatoria da medida provisória 936 ao deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). O texto flexibilizou os contratos de trabalho na pandemia. 

“Olha, se me permite, uma coisa: não é desabafo não, é uma realidade. Entregar a MP da flexibilização de contrato para o PCdoB, é para não resolver. Então tem gente que não é do governo, esta lá dentro de outra Casa, que não quer resolver o assunto”, disse.

“Parece que fez acordo com a esquerda. E não dá para fazer acordo com a esquerda, nós já sabemos qual é a linha da esquerda. É uma linha sindical, é uma linha que realmente que não está voltada para o desenvolvimento”, complementou.

Depois, Bolsonaro se referiu à tramitação da MP 910, que trata da regularização fundiária e perderá validade por falta de acordo na votação. O texto da Medida Provisória será substituído por um projeto de lei.

“É um absurdo, um absurdo. Agora, de acordo para quem o comando da Câmara, dá a relatoria, ele já sinaliza que não quer resolver nada. Parece que quer afundar a economia, para ferrar o governo, para talvez tirar um proveito político lá na frente. De quem?”, diz Bolsonaro.

Os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Walter Braga Netto, também participaram da reunião virtual, a partir do Palácio do Planalto.

Bolsonaro ouviu pedidos pela reabertura do comércio e disse que, se dependesse dele, o país adotaria o isolamento vertical, ou seja, apenas de pessoas do grupo de risco da covid-19, como idosos e portadores de comorbidades.

(Brasília - DF, 14/05/2020) Videoconferência com Paulo Skaf, Presidente da Federação das Indústrias do estado de São Paulo - FIESP; e empresários.
Foto: Marcos Corrêa/PR

Presidente Jair Bolsonaro faz reunião virtual com presidente da Fiesp e empresários – Marcos Corrêa/PR

Jair M. Bolsonaro@jairbolsonaro

Reunião virtual com os maiores empregadores do Brasil. O cenário é preocupante. Uma economia devastada afetará diretamente na saúde. Se verdadeiramente prezamos pela vida e bem estar, devemos evitar um desastre ainda maior que o vírus. Saúde e comida na mesa andam juntos!

Ver imagem no Twitter

Autoridades de saúde orientam a população e os governos a adotar as medidas de isolamento e distanciamento social como forma de prevenção à disseminação do novo coronavírus. Como ainda não há vacina nem remédio, comprovado cientificamente, contra a covid-19, a orientação visa a frear a transmissão do vírus para evitar que os sistemas de saúde fiquem sobrecarregados e consigam atender a todas as pessoas que venham a ficar doentes.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade