menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Brasil perdeu 331,9 mil postos de trabalho em maio, diz Caged

Desde o começo do ano, mais de 1,14 milhão foram perdidos

Metro Jornal, Band Mais

19h20 - 29/06/2020

Atualizado há 9 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, apontam uma retração de mais de 300 mil postos de trabalho formal no mês de maio.

No total, foram 331.901 empregos com carteira assinada extinguidos, no terceiro mês seguido de balanço negativo na diferença entre contratações e demissões. A retração de empregos totaliza 1.144.118 de janeiro a maio.

A queda ocorreu em todas as regiões do país, porém foi mais alta no Sudeste, com 180.466 postos a menos, seguido pelo Sul com menos 78.667 postos e pelo Nordeste com menos 50.272 postos. Destaque para os Estados de São Paulo, que, sozinho, extinguiu mais de 100 mil postos de trabalho; e para o Acre, única unidade federativa que registrou saldo positivo, com a criação de 130 vagas com carteira assinada.

Apenas um dos cinco setores pesquisados no levantamento teve maior criação do que redução de postos: o que abrange agricultura, pecuária, produção florestal e pesca. No mês passado, o setor teve um saldo de 15.993 novas contratações com carteira assinada.

A retração nos quatro setores restantes foi liderada pelos serviços, com a extinção de 143.479 postos, a maioria no segmento de alojamento e alimentação (como hotéis e restaurantes).

Em seguida, vem a indústria (de transformação, de extração e de outros tipos), com 96.912 postos a menos, principalmente na indústria de transformação, água, esgoto, gestão de resíduos e descontaminação. Em terceiro lugar, vem o comércio com o fechamento de 88.739 postos de trabalho.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade