menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

CEF E INSS restringem atendimento para prevenir coronavírus

BANCO E ORGÃO FEDERAL ADOTAM NOVAS DIRETRIZES PARA PREVENÇÃO AO CORONAVÍRUS E REFORÇA ATENDIMENTO POR MEIO DE CANAIS DIGITAIS

Band Mais

13h16 - 18/03/2020

Atualizado há 13 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A CEF (Caixa Econômica Federal) e o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) restringiram o atendimento ao público para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Entre as principais medidas anunciadas pela CEF estão o acesso controlado da entrada e saída de clientes em agências, a abertura antecipada de unidades selecionadas em uma hora, para atender os clientes que estão no chamado grupo de risco, gerenciamento de filas, além da distribuição de senhas em cores para diferenciar a necessidade individual e agilizar o atendimento. O fluxo de pessoas no interior das agências vai ser limitado a, no máximo, 50% da capacidade dos assentos das unidades, para que seja possível manter a distância de no mínimo 1 metro entre as pessoas. Funcionário da CAIXA poderão utilizar equipamentos de proteção no atendimento e serão colocados na porta das agências cartazes com informações para orientar os clientes.

Se for necessário o banco vai fechar algumas unidades, e disponibilizar, ainda, um número para que os clientes possam entrar em contato via WhatsApp com os gerentes do banco.

INSS

No INSS, o atendimento espontâneo, aquele que não precisa de agendamento, só será feito de segunda à sexta, das 7 horas às 13 horas. Das 13 horas às 17 horas, apenas segurados com atendimento pré-marcado serão recebidos. Se não houver programação para atendimento, a agência será fechada.

A orientação do órgão é só buscar atendimento presencial em casos imprescindíveis, como perícia médica. O INSS também vai restringir a presença de acompanhantes dos segurados durante o atendimento nas agências. Só poderão permanecer procuradores ou representantes legais devidamente identificados. O órgão também determinou que todos os servidores e empregados acima de 60 anos, portadores de doenças crônicas, gestantes e lactantes ou aqueles cujos familiares que habitam na mesma residência estejam no grupo de risco de aumento de mortalidade sejam deslocados do atendimento ao público para exercerem suas atividades de forma remota.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade