menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Câmara britânica aprova saída do país da União Europeia

Por 330 votos a 231, os deputados concordaram com a saída do bloco europeu em 31 de janeiro

Agência Brasil, Band Mais

18h27 - 09/01/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Brexit, nome dado à saída do Reino Unido da União Europeia (UE), foi aprovado nesta quinta-feira (9) pelo Parlamento britânico depois de três anos e meio de impasse. Por 330 votos a 231, os deputados da Câmara dos Comuns aprovaram a saída do país do bloco europeu em 31 de janeiro. A Câmara dos Comuns é amplamente dominada pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Agora, o tema será debatido na Câmara dos Lordes – equivalente ao Senado no Brasil. Os debates começam na próxima segunda-feira (13), e a expectativa é votar o Brexit ainda na semana que vem. Johnson não tem na Câmara dos Lordes o mesmo domínio, mas, ainda assim, espera uma vitória, a tomar pelo resultado favorável a ele nas eleições legislativas, em dezembro do ano passado.

Aprovado também câmara alta, o Brexit deverá ser ratificado pelo Parlamento Europeu a 29 de janeiro, dois dias antes da data limite. A saída britânica da União Europeia foi aprovada em 2016 em um referendo apertado: foram 52% dos votos favoráveis à medida. No entanto, o processo tem-se mostrado mais complexo do que parecia a princípio. A data limite para confirmar a saída já foi adiada três vezes, enquanto o Parlamento discutia o tema.

O ministro britânico para o Brexit, Steve Barclay, afirmou que é “tempo de avançar”. “Esse texto vai assegurar a nossa saída da União Europeia com um acordo que dá certezas às empresas, protege os direitos dos nossos cidadãos e assegura que retomamos o controlo do nosso dinheiro, das nossas fronteiras, das nossas leis e da nossa política comercial”, enfatizou.

Depois do Brexit

Confirmada a saída da União Europeia, terá início um período de transição, no qual as relações entre o Reino Unido e o bloco permanecerão inalteradas até 31 de dezembro deste ano. O dia 1º de julho é o prazo final para prolongar essa fase por um ou dois anos, pedido que terá de partir sempre de Londres.

As partes terão de definir uma nova fórmula para as suas relações comerciais e de segurança. Não havendo prorrogação do prazo, o dia 31 de dezembro de 2020 marcará o fim dos laços entre a Europa continental e a Grã-Bretanha tal como vigoraram ao longo de 47 anos.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade