menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Com pressão sobre internação, prefeitura reverte 14 leitos de UTI covid-19 para outras doenças

Vagas foram abertas para pacientes com acidentes vasculares, cerebrais e de trânsito

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

18h06 - 30/06/2021

Atualizado há 23 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Com pressão para internação de pacientes com outras doenças, a Prefeitura de Campinas reverteu nesta quarta-feira (30/06) 14 leitos que eram exclusivos para pacientes com covid-19 para uso dos leitos de alta complexidade para pessoas com acidentes vasculares, cerebrais, de trânsito, entre outros. Na tarde desta de hoje, os leitos já estavam ocupados. Apesar do aumento da disponibilidade, no Hospital Mário Gatti havia, ainda, 35 pacientes não Covid à espera de internação em leitos de UTI ou enfermaria.

Outro problema já apontado pelo governo Dário Saadi (Republicanos) é a demanda reprimida por cirurgias eletivas que foram canceladas devido à pressão sobre o sistema de saúde provocada pela pandemia. A prefeitura não informa a quantidade, mas admite que é grande a fila.

Com isso, há apenas um leito de UTI Covid-19 para ser oferecido nos hospitais da prefeitura. Dos 149 leitos, 148 estão ocupados, o que equivale a 99,33%. A fila de espera por um leito de UTI nos hospitais municipais é de 14 pessoas. A cidade tem 418 pacientes internados em enfermaria covid e 372 em UTI.

De forma geral, a taxa de ocupação na cidade está em 91,18%. Dos 408 leitos, 372 estão com paciente internados.

O HC da Unicamp tem apenas um leito livre. Dos 30 leitos, 29 estão ocupados.

Já na rede privada, dos 229 leitos, 195 têm pacientes internados. Há 34 leitos livres.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias