menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Crise hídrica entra no radar do prefeito de Campinas

Captação está menor do que vazão do rio Atibaia

Rose Guglielminetti

17h31 - 21/07/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), disse nesta quarta-feira que está monitorando diariamente a vazão e retirada de água do Rio Atibaia para abastecer a cidade. A preocupação se dá devido à crise hídrica que já começa a ser obsevada em cidade da região de Campinas devido à seca.

Em Campinas, a retirada hoje é de 3,5 metros cúbicos por segundo. A vazão do rio Atibaia está entre 10 a 11 metros cúbicos por segundo. “Os técnicos da Sanasa disseram que não temos riscos de ficarmos sem água, mas estamos monitorando diariamente”, disse o prefeito.

A cidade retira 95% de água do rio Atibaia e 5% do rio Capivari.

Região

As cidades de Salto e Itú estão com rodízio de áuga. Vinhedo começou a fazer um alerta à população para o uso racional de água e Porto Feliz decretou estado de alerta hídrico.

Indústria

No mês passado, os representantes das indústrias de Campinas e região demonstraram temor de uma nova crise hídrica, como a de 2014, causar impactos na produção.

Um levantamento do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), baseado em uma sondagem feita com 40 empresas, revelou que 88% das indústrias estão preocupadas quanto ao abastecimento. Outras 57% das empresas registraram aumento nos custos de água e energia elétrica em comparação com o mês anterior.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade