menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Governo Dário vai rever valores milionários da PPP do lixo de Campinas

Previsão anterior era de R$ 8 bilhões por 30 anos

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

18h12 - 30/11/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Prefeitura de Campinas vai rever o custo econômico da PPP (Parceria Público-Privada) dos serviços de gestão dos resíduos sólidos urbanos. O valor estimado do contrato era de R$ 8 bilhões por um período de 30 anos. A informação foi dada pelo secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulela.

Segundo ele, a dificuldade em licitar um processo como esse se dá principalmente devido ao fato de que as empresas não gostam da “ideia de perder o investimento que fizeram em aterro para os próximos 15 anos”. Ele respondeu isso em razão de o edital já ter sido suspenso por três vezes.

Novo modelo

Entre as propostas do novo modelo estão o aumento da coleta seletiva, da reciclagem e o reaproveitamento de tudo o que for possível, com encaminhamento aos aterros apenas dos rejeitos. Esses rejeitos serão processados em usinas para a produção de combustível derivado de resíduos (CDR), utilizado em fornos industriais. A estimativa é de que, neste ano, Campinas produzirá 317,2 mil toneladas de resíduos sólidos domiciliares. 

Entre as metas para as próximas três décadas estão a universalização de coleta em locais de difícil acesso, 100% de coleta, mecanização nos locais possíveis de implantação e 100% de coleta regular na área rural.  Também há previsão de coletar 10% do total de resíduos sólidos domiciliares de materiais recicláveis, ampliar a área de varrição manual das vias públicas para 15 mil quilômetros mensais, instalar 20 sistemas subterrâneos de contentores com no mínimo quatro compartimentos cada.  Além de, em 30 anos, ampliar para 100% a compostagem dos resíduos verdes coletados, fazer a manutenção e monitoramento dos antigos aterros e reabilitar ambientalmente as antigas áreas de disposição final.

Será declarada vencedora a licitante que apresentar a melhor proposta em razão da combinação do menor valor da contraprestação a ser paga pela Administração Municipal com a melhor técnica.  

Ouça a entrevista completa concedida pelo secretário nesta terça-feira (30/11) para o programa “Bastidores do Poder”, da Rádio Bandeirantes.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade