menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

HC da Unicamp ganha um “respiro” de oito dias para medicamento de intubação

Mudança de protocolo e compra emergencial vão garantir o sedativo usado em UTI

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

10h32 - 20/03/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp conseguiu um “respiro” e vai ter um sedativo usado em pacientes internados no centro cirúrgico e nas UTIs por mais oito dias. Ontem, a direção da unidade hospitalar disse que estava com dificuldades para comprar sedativos, anestésicos e bloqueadores neuromusculares. A unidade hospitalar tem 95 pessoas internadas com covid-19.

De acordo com a unidade hospitalar a “folga” se deu após uma readequação no protocolo de uso do Rocurônio. Além disso, a unidade fez uma compra emergencial de 15 mil unidades que podem cerca de 35 dias – levando em conta o consumo atual.

De acordo com a superintendência da unidade hospitalar, o problema é o alto consumo nacional e mundial dos princípios ativos desses medicamentos que são importados e a alta do dólar, como anunciado pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde).

Segundo o superintendente Antônio Gonçalves, os medicamentos para sedação são fundamentais para que seja possível manter, adequadamente, os níveis de consciência, ventilação pulmonar e condições de intubação orotraqueal dos pacientes.

Veja alguns dos principais medicamentos para esse uso no hospitais:


Bloqueadores neuromusculares
Atracúrio, Cisatrucúrio, Pancurônio, Rocurônio, Succinilcolina e
Vecurônio


Anestésicos
Anfentanil, Etomidato, Fentanil, Midazolam, Propofol, Remifentanil e
Sulfentanil

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias