menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Ofertas de leitos de UTI reduz 40% na rede privada de Campinas; ocupação é de 95,78%

Lista de espera por internação passa de 100 pessoas

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h16 - 11/03/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Em apenas quatro dias, a oferta de leitos na rede privada caiu 40% em Campinas. A cidade tem nesta quinta-feira (11/03) apenas 13 leitos, enquanto que, na última segunda-feira (08/03), eram 22 leitos de alta complexidade que estavam disponíveis. No SUS, a situação é mais dramática: apenas um leito livre no HC da Unicamp, uma ocupação de 95,78%. Ontem (10/03), a cidade tinha uma lista com 100 pessoas esperando uma vaga de internação para enfermarias ou UTIs nos hospitais públicos.

Na rede privada, dos 183 leitos, 170 estão com pacientes internados ocupados, o que equivale a 92,90%, ante uma taxa de 87,64% na segunda.

Nos hospitais da Prefeitura de Campinas não há mais vagas. Todas os 119 leitos de UTI estão ocupados.

O HC da Unicamp voltou a oferecer uma vaga. Nesta quinta, está com 29 leitos com pacientes.

No geral, a ocupação na cidade é de 95,78%. Dos 332 leitos de UTI nas redes privada e pública, 318 estão ocupados. Há 14 leitos livres, o que é quase nada diante de uma população de 1,2 milhão de habitantes.

Devido a essa alta demanda por leitos, quase 150 novas internações diárias no Estado de São Paulo, o governo de SP divulgou o fechamento de escolas, igrejas e novas restrições para tirar de circulação 4 milhões de pessoas com o objetivo de reduzir a disseminação do coronavírus.

Se não aumentarmos o isolamento, muita gente vai morrer. Muita gente com plano de saúde não vai ter leito nos hospitais privados. Empreendedores de sucesso morrerão, assim como trabalhadores informais, pessoas da classe média, todos morrerão. Os médicos terão de escolher quem vai viver e quem vai morrer”, disse João Gabbardo, secretário-executivo do Centro de Contigência da Covid-19 de SP.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade