menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

PM faz 1,6 mil ações para dispersão na madrugada de sábado

Segundo balanço da Polícia Militar, foram 1.559 ações de dispersão e 115 registros de aglomeração em todo o estado

Juliana Caetano, Band Mais

11h33 - 17/05/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Força-Tarefa contra festas clandestinas e bares abertos em horário irregular fez mais 1.600 ações em todas as regiões do estado de São Paulo entre a noite de sexta-feira (15) e madrugada de sábado (16). De acordo com o governo estadual, gestão João Doria (PSDB), ao menos quatro estabelecimentos foram autuados por funcionamento irregular na capital paulista.

Segundo balanço da Polícia Militar, foram 1.559 ações de dispersão e 115 registros de aglomeração em todo o estado durante o período de toque de recolher, das 21h de sexta às 5h de sábado.

De acordo com o governo estadual, a fiscalização às infrações do Plano São Paulo de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus aos finais de semana foi intensificado desde fevereiro, em parceria com os órgãos de fiscalização das prefeituras paulistas. A iniciativa cumpre recomendação de especialistas do Centro de Contingência do coronavírus para reduzir a velocidade de contágio, principalmente entre os mais jovens.

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas do Plano São Paulo e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site do Procon ou pelo email secretarias@cvs.saude.sp.gov.br, do Centro de Vigilância Sanitária.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias