menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Prefeito de Campinas fala em lockdown devido à falta de leitos de UTI

Cidade não tem mais leitos no SUS para oferecer para população

Rose Guglielminetti

16h55 - 15/03/2021

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), disse nesta segunda-feira (15/03) que a cidade poderá ser submetida a um lockdown caso a pressão sobre o sistema de saúde não reduza. Com o lockdow, o cidadão que descumprir as regras pode ser punido por infração de medida sanitária preventiva. Hoje todos os 160 leitos de UTI nos hospitais públicos de Campinas estão ocupados. Há apenas 19 leitos livres na rede privada.

A fila de espera por um leito de UTI ou de enfermaria passa de 100 pessoas.

Essa é uma das medidas apontadas como saída para resolver o problema na reunião entre o prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos) e os gestores de saúde dos hospitais públicos e privados em Campinas. Os representantes da Unicamp não participaram do encontro.

A pressão da pandemia sobre o sistema de saúde está muito grande. Além de suspendermos as cirurgias eletivas também estamos estudando regras mais restritivas e até um lockdown”

Dario Saadi, prefeito de Campinas

A cidade tem 385 leitos 385 leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 nas redes pública e particular. Desse total, 366 estão ocupados, o que corresponde a 95,06% da taxa de internação.

Campinas ultrapassou hoje a marca de dois mil mortes por covid-19, chegando a 2.018 óbitos. Desde o início da pandemia, 74.715 pessoas se contaminaram com o vírus.

“Chegamos a essa triste marca e me solidarizo com quem perdeu um ente querido. Precisamos do apoio da população para que não faça aglomeração e nos ajude a combater essa doença”, disse o prefeito de Campinas.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade