menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Sindicato dos Servidores vai ao MPT para impedir retorno das aulas presenciais nas escolas municipais

Unidades educacionais reabrem com 35% de sua capacidade

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h08 - 20/04/2021

Atualizado há 18 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A direção do Sindicato dos Servidores de Campinas participa de uma audiência nesta sexta-feira (23/04) com o MPT (Ministério Público do Trabalho) para impedir o retorno das aulas presenciais nas escolas da Prefeitura de Campinas na próxima segunda-feira (26/04). Eles avaliam que não há segurança para a abertura das escolas num momento em que o número de casos é alto e há falta de medicamentos para intubação para doentes de coronavírus. A exigência da entidade sindical é que a prefeitura faça testagem em massa, vacinação de todos os funcionários das escolas e EPIs – equipamentos de segurança.

“Eles (prefeitura) terão de apresente tudo (exigências) na reunião desta sexta. Sabemos que as máscaras que têm são de tecido, sendo que a cirurgica é mais indicada”, disse Rosana Medina, uma das coordenadoras do sindicato.

No dia 26 de abril será a vez das escolas da Prefeitura de Campinas. Neste dia, voltam os alunos do ensino fundamental, educação especial, EJA (Educação de Jovens e Adultos) e Ceprocamp. O percentual será de 35% de presença de alunos na sala de aula durante as fases vermelha e amarelha. Na fase laranja, o percentual aumenta para 50%.

A educação infantil volta com as aulas no dia 03 de maio. Estão incluídas as crianças matriculadas nos grupamentos 1 (com idade de três meses a 1,5 ano), 2 ( de 1,5 ano a 3 anos) e 3 (pré-escola, acima de 4 anos).

As escolas municipais reúnem cerca de 70 mil alunos.

Na última segunda-feira (19/04), as escolas privadas e estaduais reabriram as suas portas, com 35% dos alunos em regime presencial.

Outro lado

A Secretaria de Educação informou que os EPIs já foram enviados para as escolas. A vacinação está sendo feita e, de acordo com os critérios do governo do Estado, o primeiro público alvo são os funcionáros das escolas que tenham mais de 47 anos. Foram enviadas 7,7 doses de vacina para imunizar esse público contra a covid-19.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade