menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Superlotado, Hospital Mário Gatti vive o caos

Imagens mostram falta de distanciamento social e excesso de pacientes na sala vermelha do PS

Rose Guglielminetti

10h01 - 26/05/2021

Atualizado há 25 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Funcionários esgotados. Pacientes próximos um dos outros, sem o cumprimento da regra de distanciamento de um metro e meio. Duas pessoas entubadas. Esse é o cenário da sala vermelha do Pronto-Socorro do Hospital Mário Gatti, às 6h, desta quarta-feira (26/05).

Além disso, quatro pacientes estão sendo atendidos por topedo porque na sala só tem três painéis de oxigênio (painel de gases e oxímetro). Os torpedos devem ser usados para o transporte de pacientes para a UTI e para a tomografia.

Pacientes atendidos na sala vermelha

“O paciente parece peça de xadrez. Os funcionários passam o plantão todo puxando as macas para darem o mínimo de assistência como administrar medicamentos e trocar fraldas. É desumano com os pacientes que estão literalmente um em cima do outro”, disse uma pessoa que fez as fotos e os vídeos.

Outro problema apontado devido à superlotação é quanto ao risco alto de pacientes que foram tratar outras patologias serem infectados com covid-19 porque não há distanciamento, segundo um funcionário da unidade hospitalar.

Não há distanciamento entre as macas

A média de pacientes tem sido de 20 pessoas dentro da sala vermelha. A capacidade é de 10 pessoas.

A sala Vermelha é um espaço de transição no Hospital Mário Gatti, que recebe pacientes do resgate, SAMU e de demanda espontânea. São casos agudos, como agravamento de doenças crônicas e vítimas de acidentes de trânsito.

Outro lado

Em nota, a Rede Mário Gatti informou que a sala vermelha está com 23 pacientes na manhã desta quarta-feira (26/05), sendo que seis foram encaminhados para internação no período da manhã. Os demais serão transferidos para outros hospitais ou para leitos do próprio Mário Gatti, assim que mais vagas forem liberadas.

Informou ainda que “pacientes com suspeita de covid são atendidos exclusivamente na unidade Mário Gatti – Amoreiras (antigo Hospital Metropolitano). Além disso, todos os pacientes que chegam ao PS do Mário Gatti são testados. Aqueles com sintomas são encaminhados para a sala de isolamento ou para o Metropolitano”

REssaltou que a Rede Mário Gatti converteu 16 leitos de enfermaria covid para não Covid e reforçou o atendimento a pacientes com este perfil que chegam durante todo o dia ao PS. E, com a abertura de mais 15 leitos de UTI Covid no Hospital Metropolitano, a Rede vai abrir espaço para gerenciamento de mais leitos não covid.

A direção da unidade hospitalar informu que “todos os pacientes seguem os protocolos com rigor, ficam de máscara e a unidade mantém distanciamento entre macas.”

Em relação à sobrecarga dos profissionais de saúde, a Rede informa que está ciente do trabalho e dedicação dos trabalhadores e concede férias e abonadas com autorização das respectivas coordenações.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade