menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Vereador de Campinas recorre ao PCJ para tentar reduzir tarifa de água e esgoto

Nelson Hossri quer criar uma nova faixa de consumo para população de baixa renda

Rose Guglielminetti

12h16 - 10/05/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O vereador Nelson Hossri (PSD) pediu à capitã Lucimara (PSD), prefeita de Valinhos e presidente da ARESP-PCJ, a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, para que abra no colegiado a discussão de uma proposta de redução o valor da tarifa de água e esgoto de Campinas.

Hossri sugere a criação de mais uma faixa de consumo dentro das categorias existentes, que vai de 0m³ a 5m³. Isso porque, em todas as categorias existentes, a primeira faixa de consumo é de 0m³ a 10m³, a um preço de R$ 81,04. Com essa nova categoria, de 0m³ a 5m³, o consumo mínimo passaria para R$ 40,70.

“Sei que por lei federal há essa necessidade de uma cobrança mínima, mas ter um custo mínimo de R$ 81,04 é exagerado. Além disto, muitas famílias sequer gastam 5m³ de água, e todo mês pagam como se estivessem consumindo 10m³ o que, além de ilegal, pois paga por um serviço não utilizado, fomenta o desperdício de água”, comenta o vereador.

Pela Resolução da ARESP-PCJ número 331/2019, quem consome de 0m³ a 10m³ pagará sempre os R$ 81,04, pouco importando se consumiu 1m³, 2m³ ou até 10m³. Já quem consome 11m³ e assim por diante, pagará exatamente o que consumiu.

O parlamentar também protocolou um protocolou um projeto de lei na Câmara que sugere que as reuniões da Ares que vão tratar do reajuste da tarifa sejam feitas na Câmara de Campinas, com ampla participação popular.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias