menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Vereadora é vítima de racismo na Câmara de Vereadores de Campinas

Uma mulher gritou "Preta lixo" contra a parlamentar que estava discursando no plenário

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

22h56 - 08/11/2021

Atualizado há 2 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A vereadora de Campinas Paolla Miguel (PT) foi vítima de racismo durante a sessão desta segunda-feira (08/11) na Câmara de Vereadores de Campinas. Cerca de 40 pessoas ligadas à direita estavam na sessão para apoiar o vereador Nelson Hossri (PSD) no projeto contra o passaporte de vacina em eventos.

Enquanto ela discursava em defesa da comunidade negra, uma pessoa que estava no plenário gritou, “Preta, lixo”, por duas vezes.

Na hora, os parlamentares reagiram. O presidente da Câmara, Zé Carlos (PSB), alertou a plateia. “Alguém na plateia disse uma palavra. Vamos apurar e identificar. Já vai separando essas imagens porque quem fez isso vai pagar.”

O vereador Gustavo Petta (PCdoB) também reagiu à ofensa racista. “Deve apurar, identificar e botar na cadeia porque racismo é crime inafiançável”, disse Petta.

Enquanto era ofendida, Paolla Miguel não alterou o seu tom de voz e denunciou o aumento da intolerância religiosa e no trânsito contra os negros. Ela também criticou, sem citar o nome da secretária de Cultura, Alexandra Capriolli, a prática de racismo que atrelou um rap à música de mano.

A parlamentar terminou cantando três músicas, entre elas:

“Eu só quero é ser feliz
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci,
E poder me orgulhar
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar…”

Quando ela cantou, foi vaiada. Mas se manteve firme e continuou cantando.

Paolla Miguel, que pediu para que o presidente da Câmara, exigisse o uso de máscara no plenário foi orientada a fazer um boletim de ocorrência. A Câmara vai abrir um procedimento para investigar as ofensas.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade