menu
facebook instagram
publicidade
noticias

Salto de Pirapora: criminosos roubaram pátio de veículos

Band Cidade Band Mais

11h48 - 10/06/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Ao vivo

Vídeos

Compartilhe

Charles Platiau/Reuters

Notícias

Ipem-SP fiscaliza botijões de gás de cozinha no Estado de SP

Foram fiscalizados 3.229 botijões de GLP em várias cidades do Estado incluindo Campinas, Sorocaba e Capivari

Foram fiscalizados 3.229 botijões de GLP em várias cidades do Estado incluindo Campinas, Sorocaba e Capivari

Juliana Caetano, Band Mais

11h18 - 21/06/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça, e órgão delegado do Inmetro, realizou na semana passada, mais uma etapa da operação denominada GLP, em depósitos de distribuição de gás de cozinha na capital e nas cidades de Araçatuba, Araraquara, Barueri, Bauru, Campinas, Capivari, Diadema, Guarulhos, Praia Grande e Sorocaba.

Ao todo foram fiscalizados 3.229 botijões de GLP, popularmente conhecidos como botijões de gás de cozinha, com 1% de reprovação, em 29 estabelecimentos entre envasadoras e distribuidoras.

Foto: Ipen-SP

O problema foi encontrado em botijões da marca Consigaz em Barueri, cidade da Região Metropolitana de São Paulo. O maior erro encontrado foi num botijão analisado, que deveria ter peso de 13kg, e tinha 264 gramas a menos.

Fiscalização e Multa

Durante a fiscalização, as equipes do Ipem-SP coletam, de cada estabelecimento inspecionado, amostras de botijões, que variam de acordo com a quantidade à venda no local. Após a coleta, é feita uma verificação do peso de cada botijão para verificar se o peso de 13kg, estipulado para a comercialização, está sendo respeitado. Se o peso estiver em desacordo com o estabelecido, a empresa é autuada e o produto deve ser regularizado antes da venda.

Em caso de autuação, as empresas têm dez dias para apresentar defesa junto ao instituto. De acordo com a lei federal, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.