menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Campinas libera reabertura do comércio e de igrejas a partir de hoje

Prefeitura liberou funcionamento por 4 horas e com capacidade de 20% de público

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

09h54 - 07/06/2020

Atualizado há 25 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A partir desta segunda-feira (08/06) o comércio e as igrejas voltam a funcionar depois de uma quarentena que começou no último dia 17 de março. O horário de funcionamento será de apenas quatro horas e a capacidade de público será de 20% dentro de lojas e templos religiosos.

O comércio de rua deverá funcionar das 12h às 16h. Já os shoppings centers das 16h às 20h. O funcionamento de restaurantes, atividades e eventos culturais e de lazer estão proibidos em áreas de alimentação dos centros comerciais.

As igrejas devem manter uma distância mínima de um metro e meio entre os frequentadores durante a permanência no local. É proibida a presença de pessoas com mais de 60 anos, com doenças crônicas ou condições de risco. Também estão vetadas atividades festivas, culturais e educativas, como escolas bíblicas e festas juninas.

Todos os comerciantes e líderes religiosos deverão ter o certificado de declaração de estabelecimento responsável para cumprimento das regras. Segundo o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), mai de 5 mil pessoas já retiraram os certificados de corresponsabilidade.

Peço a todos que tenham prudência com a total responsabilidade que esse momento exige de todos nós. Cada um estar ciente de que a sua atitude vai depender o todo. Se chegar no local e perceber que está lotada, não fique. Vá um outro dia!

Jonas Donizette (PSB), prefeito de Campinas

O prefeito disse ainda que na próxima quarta-feira (10/06), o governo do Estado fará uma nova reavaliação sobre as cidades. “Vamos saber se Campinas permanece no laranja ou avança na cor amarela ou se retrocede. Esperamos que Campinas corresponda positivamente”, disse ele. Se Campinas, avançar para amarela outros tipos de atividades que estavam proibidas são liberadas.

Multas

A prefeitura prevê multa de R$ 1,4 mil para o comerciante ou líder religioso que descumprir as normas. O valor dobra em caso de reincidência e, na terceira infração, o comércio ou igreja são fechados.

Regras

I – disponibilizar meios adequados de higienização das mãos de trabalhadores com água e sabonete líquido, toalhas descartáveis e lixeiras e álcool gel a 70% (setenta por cento);  

II – exigir de trabalhadores, clientes e/ou frequentadores a utilização de máscaras de proteção e a utilização de álcool em gel ao entrar e sair do estabelecimento e após cada atendimento;  

III – fornecer máscaras em número suficiente para cada trabalhador do estabelecimento, considerando as trocas necessárias durante toda a jornada de trabalho;  

IV – afastar temporariamente trabalhadores que apresentarem os seguintes sintomas: febre, tosse, dor de garganta e/ou dificuldade em respirar e orientar o trabalhador a procurar um serviço de saúde ou ligar para 160;  

V – realizar o controle de fluxo de clientes e/ou frequentadores evitando a aglomeração de pessoas, observando o distanciamento mínimo de um metro e meio entre trabalhadores, clientes e frequentadores;  

VI – realizar a demarcação no solo, nos espaços destinados às filas de espera para atendimento, a distância mínima de um metro e meio entre os clientes;  

VII – intensificar os processos de limpeza, higienizando de forma periódica e continuada, com produtos de limpeza adequados, tais como desinfetante, álcool 70% (setenta por cento) ou preparações antissépticas ou sanitizantes e de efeito similar as superfícies expostas aos clientes e/ou frequentadores, tais como banheiros, lavatórios, cozinhas, caixas registradoras, pisos, maçanetas, corrimãos, elevadores, mesas, balcões, interruptores e móveis de uso comum e individual;  

VIII – manter o distanciamento social para os trabalhadores que integram o grupo de risco, estimular os demais trabalhadores ao teletrabalho e incentivar a modalidade de compras on-line e entregas (delivery) ou retirada (drive thru);

IX – as atividades de escritório devem garantir o distanciamento mínimo de um metro e meio entre os profissionais, mantendo-se as áreas comuns fechadas ou de acesso restrito;  

X – manter o distanciamento social no ambiente de trabalho adotando, quando possível, métodos que possibilitem a diminuição da densidade de pessoas no espaço físico, tais como reuniões virtuais, trabalho remoto, dentre outros;  

XI – organizar, dentro do possível, a escala de trabalhadores em dias ou horários alternados para evitar a aglomeração no transporte público durante os horários de pico; 

XII – manter em teletrabalho o trabalhador com mais de 60 (sessenta) anos e pessoas com doenças crônicas ou condições de risco;  

XIII – orientar os trabalhadores a adotar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz com braço ou lenço descartável ao tossir e espirrar), e, logo em seguida, higienizar as mãos;  

XIV -dar preferência à ventilação natural, não sendo recomendados, quando necessária a permanência de pessoas, ambientes confi nados, sem renovação de ar natural ou mecânica;  

XV -adotar os respectivos protocolos padrões e setoriais específicos da Coordenadoria de Vigilância Sanitária/DEVISA/SMS/PMC para a organização do funcionamento constante no site https://covid-19.campinas.sp.gov.br/, bem como os constantes do Plano São Paulo, disponíveis em https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/planosp;

XVI -adotar o “Protocolo de Testagem de COVID-19”, previsto no Plano São Paulo, com vistas à prevenção e monitoramento das condições de saúde de seus funcionários, conforme constante no site https://www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/planosp.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade