menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Campinas poderá flexibilizar a quarentena e reabrir comércio

Nesta primeira fase, as atividades serão liberadas com restrições

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

13h01 - 27/05/2020

Atualizado há 1 ano

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O governo de São Paulo autorizou nesta quarta-feira (27/05) Campinas a flexibilizar a quarentena e retomar algumas atividades com controle a partir da próxima segunda-feira (1º de junho). Serão liberados funcionamento de imobiliárias, escritórios, concessionárias, comércio e shoppings – todos com restrições.

Permanece proibida a volta às atividades: bares e restaurantes, salões de beleza, academias, teatro e cinema, eventos (esportivos, culturais e religiosos). Estas atividades foram classificadas no plano do governo como necessidade de controle rígido.

Indústria e construção civil permanece em funcionamento.

Educação ficou de fora deste plano e deve ser anunciada a decisão nos próximos dias.

Haverá restrições de horário e de funcionamento do comércio.

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), deverá fazer um decreto autorizando a volta das atividades levando com base na redução sustentada dos casos de covid-19, isolamento social mínimo de 55%, redução de mortes e da ocupação de leitos de retaguarda e UTI para pacientes, com a doença número de mortes. Além disso, será necessário adesão ao protocola de testagem da covid-19 em massa e prefeitura deverá apresentar critérios fundamentados cientificamente para fazer a flexibilização.

Outras cidades

Também poderão flexibilizar o comércio as regiões de Sorocaba, Piracicaba, Bragança e Circuito das Águas.

Sem flexibilização

Grande São Paulo e Baixada Santista, por exemplo, vão continuar sem retomada das atividades econômicas.

As fases

O governo fez um plano com cinco fases até a retomada total das atividades econômicas. Elas são identificadas com as cores vermelha, laranja, amarela, verde e azul. Sendo que as cidades que estiverem classificadas a partir da fase dois poderão promover a volta às atividades.

Na primeira fase (de alerta máximo/cor vermelha), apenas os serviços essenciais são liberados.

Na fase 2 (controle/cor laranja), há algumas liberações, mas com controle. Na fase 3 (flexibilização/amarela), amplia o número de atividades liberadas.

Na quarta fase (abertura parcial/verde), ocorrerá quando a curva da covid-19 já estiver caindo e, com isso, terá um número menor de restrições.

E na última fase (cor azul) vai ser aplicada quando o Estado tiver o controle da doença nas 645 cidades, haverá a liberação de todas as atividades econômicas.

Se houver um aumento de casos, as cidades poderão recuar das fases que têm 15 dias entre um período e outro.

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
Mais notícias