menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Campinas retoma hoje a cobrança da Zona Azul

A tarifa é de R$ 4,00 cobrada por um período que vai de 1h a 5h

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

11h05 - 31/08/2020

Atualizado há 3 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Prefeitura de Campinas retoma a cobrança da Zona Azul – sistema de estacionamento rotativo – a partir desta segunda-feira (31/08). A justificativa é a permanência da cidade na fase amarela do Plano São Paulo que permite uma flexibilização maior do horário do comércio e abertura de serviços. O funcionamento do comércio agora é de oito horas diárias. O valor cobrado é de R$ 4,00.

A Zona Azul disponibiliza, atualmente, em torno de 1,9 mil vagas aos motoristas, divididas entre as regiões central e Guanabara.

De acordo com a Emdec, empresa que gerencia o trânsito de Campinas, cada local tem um tempo determinado de permanência, que pode ser de 1h, 2h ou 5h. O valor do bilhete R$ 4,00 é único, independentemente do tempo utilizado. O cartão deve ser preenchido pelo motorista e deixado em local visível no interior do veículo.

Na região central, as vagas estão distribuídas no trecho que compreende as vias Júlio de Mesquita, Dr. Moraes Salles, Irmã Serafina, Aquidaban, João Jorge, Andrade Neves, Orosimbo Maia, Anchieta e Barreto Leme.

No Guanabara, a Zona Azul atinge todas as vias do quadrilátero entre a avenida Barão de Itapura e as ruas José Paulino, Prefeito Passos e Barão de Parnaíba (sem contar esta última), a Praça Mauá e a Rua Mário Siqueira.

Estacionar de forma irregular, não portando o cartão de Zona Azul nas vagas regulamentadas, é infração grave, com aplicação de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), multa no valor de R$ 195,23 e o veículo fica sujeito a guincho.



0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade