menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Campinas terá epidemia de dengue em 2020 e prefeitura prepara operação de guerra

Expectativa é de que casos podem chegar aos de 2015, quando 65 mil pessoas ficaram doentes

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

14h11 - 14/11/2019

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Prefeitura de Campinas prevê que Campinas vai enfrentar, em 2020, uma epidemia de dengue, com a suspeita de que se pode repetir os números de 2015, quando 65 mil pessoas ficaram doentes e foram registradas 15 mortes. E para fazer frente a essa expectativa, a Prefeitura de Campinas prepara uma operação de guerra com a instalação de “dengários”, contratação de hemogramas, entre outras medidas. A previsão é feita a partir dos dados do boletim epidemiológico do MS (Ministério da Saúde).

Segundo o presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, a expectativa do MS é a de que a explosão dos casos ocorra entre os meses de fevereiro e março. Ele alerta ainda que há uma preocupação quanto à gravidade da doença devido à circulação do vírus tipo 2 – já este sorotipo já circulou na cidade, infectando muita gente e um segundo adoecimento por este tipo pode ser pior. “Estamos nos preparando para um cenário de guerra. A dengue é uma doença que mata, mas que se pode evitar”, alerta ele.

Presidente da Rede Mário Gatti, Marcos Pimenta, diz explosão de casos é esperada para os meses de fevereiro e março do ano que vem

A prefeitura terá quatro “dengários” que serão instalados nos Hospitais Mário Gatti, Ouro Verde e nas UPAs Carlos Lourenço e Campo Grande. Os “dengários” são espaços destinados exclusivamente para atender pacientes da doença, com cadeiras para hidratação.

 

Além disso, a prefeitura já fez a compra antecipada de insumos como soro, cadeiras de hidratação, além de previsão de contratação de exames. Só de hemogramas estão sendo estimados 100 mil exames. “Os casos mais graves que necessitam de hidratação e internação serão atendidos nos “dengários”. Os mais simples serão atendidos nas UBS (unidades básicas de saúde)”, explicou ele.

 

O custo de um paciente com dengue é de R$ 600 por dia. A internação de um paciente com dengue é de, no mínimo, 7 dias. “O custo é mais do que o dobro de um paciente com outras enfermidades”, explicou. Em 2015, a prefeitura gastou cerca de R$ 30 milhões com a dengue.

 

Prevenção

 

Evitar a epidemia depende do poder público e da população. Evitar criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue.

 

A Prefeitura fará fumacê nos bairros e tomará outras medidas para exterminar os criadouros.

 

publicidade
publicidade
publicidade