menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Saúde de Campinas vai fazer em 2 mil pessoas nova testagem para detecção da covid-19

Levantamento irá demorar duas semanas e será feito em todos os bairros da cidade

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

09h01 - 02/08/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Secretaria de Saúde de Campinas vai testar, a partir desta segunda-feira (03/08), 2 mil pessoas residentes em vários bairros da cidade para fazer um diagnóstico do número de pessoas contaminadas pela  covid-19. O levantamento será feito por amostragem que, segundo o secretário de Saúde, Carmino de Souza, dará um quadro completo sobre a presença do coronavírus entre a população.

Esse é o segundo inquérito sorológico. O primeiro fez a testagem em cerca de 1,9 mil pessoas. De acordo com o resultado deste levantamento, 27 mil pessoas tiveram a doença, mas não estavam nas estatísticas.

O secretário avalia que esse segundo estudo deve repetir a média do resultado do primeiro. Se isso se confirmar, ele acredita que Campinas poderá ter 80 mil pessoas que foram infectadas, mas não foram incluídas na estatística oficial. Na última sexta-feira, a cidade estava com 711 mortes e 18.233 casos confirmados da doença.

“O primeiro inquérito mostrou que o número de pessoas que não eram reconhecidas (que tiveram a doença) é baixo na cidade”, disse Carmino.

Os testes rápidos são feitos com uma picadinha no dedo para colher a amostra de sangue. O resultado sai em 15 minutos.

Os casos positivos serão notificados ao banco de dados do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa). Além de serem testados, os participantes também responderão a um questionário sobre comportamento diante da pandemia.

Os testes

 Os testes serão feitos em duas semanas em vários bairros da cidade. Segundo Carmino, as ruas e as casas foram escolhidas por meio de sorteio. Segundo ele, os testes vão atingir toda a territorialidade da cidade.

O teste consiste numa picada do dedo para detectar no sangue se a pessoa já foi infectada com o coronavírus.

Segundo Carmino, se uma casa tiver quatro pessoas, o teste será feito, primeiro, numa delas. Se o resultado for positivo para coronavírus, todas farão o exame. Se for negativo, apenas a primeira é submetida ao teste.

Resultados do primeiro inquérito sorológico

O primeiro inquérito foi realizado de 9 a 20 de junho com 1.937 pessoas. Destas, 2,22% das pessoas testadas, ou seja, 43 pessoas tiveram resultado positivo. Isso dava uma estimativa que 27.087 campineiros já tinham tido o novo coronavírus até aquele momento.

A faixa etária predominante era de 20 a 59 anos, com média de 49 anos. A maior prevalência foi nos homens. Das regiões, a maior prevalência foi na região noroeste; seguida pela norte; sudoeste; sul; e leste; o que mostrava que havia uma migração da epidemia para a periferia.

Esse tipo de inquérito é importante porque dá um diagnóstico do número de contaminados para verificação da vulnerabilidade da doença em relação ao coronavírus. O grau de vulnerabilidade é medido pelo número de infectados. Quanto maior o número de pessoas infectadas, menor a vulnerabilidade.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade