publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Carnaval: GM flagra 59 festas clandestinas e 71 pancadões

Foram dispersadas 21,5 mil pessoas

Rose Guglielminetti, Band Mais

16h43 - 17/02/2021

Atualizado há 15 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A operação “Sem Carnaval” comandada pela GM (Guarda Municipal) de Campinas flagrou 59 festas clandestinas e 71 pancadões. A força-tarefa de fiscalização foi realizada entre sexta-feira (dia 13 de fevereiro) e até madrugada desta quarta-feira, e teve como objetivo coibir festas clandestinas, aglomerações, estabelecimentos funcionando além do horário permitido pelas regras do Plano São Paulo .

Neste período, foram dispersadas cerca de 21,5 mil pessoas que estavam em 59 festas clandestinas. A GM também atendeu 71 ocorrências relativas à Lei do Pancadão, que resultaram em 10 apreensões de veículos; 181 atendimentos de perturbação do sossego público; e 72 de descumprimento de medida sanitária.  

Foram realizadas 17 averiguações de veículos suspeitos e dois veículos apreendidos por embriaguez do motorista. Foram três prisões efetuadas: uma por embriaguez ao volante, uma por roubo a pedestre e uma captura de um indivíduo procurado pela Justiça.

O balanço também contabiliza 116 autuações de trânsito em locais de aglomeração.   

Nos estabelecimentos comerciais, os fiscais da força-tarefa realizaram 291 vistorias, que geraram 38 intimações, 28 multas e 14 fechamentos.   

 Multas  

Os estabelecimentos que não cumprem as orientações sanitárias contra o novo coronavírus recebem multa no valor de 400 UFICs (Unidades Fiscais de Campinas), equivalente a R$ 1.515,44. Em caso de reincidência, a multa dobra. Nos casos de flagrante de aglomeração, Guarda Municipal atuou na dispersão das pessoas, dentro das medidas de segurança previstas para evitar tumultos.  Valor da multa de carro flagrado com som alto pela Lei do Pancadão é de 500 Unidades Fiscais de Campinas (UFICs) na primeira infração, ou seja, R$ 1.894,30. Em caso de reincidência, a multa dobra e depois quadruplica.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias