menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe

Foto: Joel Saget / AFP / CP

Notícias

Cidades de cinco estados estão sem AstraZeneca para 2ª dose

O Ministério da Saúde afirma que não deve vacinas de segunda dose a nenhum estado brasileiro

Juliana Caetano, Band Mais

10h49 - 12/09/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Cinco estados registram falta da vacina AstraZeneca para segunda dose da imunização contra covid-19. Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul informaram que há indisponibilidade do imunizante e aguardam envio de mais doses por parte do Ministério da Saúde.

Na capital paulista, por exemplo, 98% dos postos de vacinação não tinham a AstraZeneca disponível neste sábado (11). O secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, informou que a cidade precisa de 340 mil doses para aplicar nas pessoas que estão nas faixas etárias previstas para esta e a próxima semana.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul informou que recebeu 39% das doses da AstraZeneca referente a uma remessa necessária para até o dia 23 deste mês.

O Ministério da Saúde justificou que “não deve quantitativo de segunda dose das vacinas covid-19 a nenhum estado brasileiro”. “As alterações feitas por estados e municípios no PNO (Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19), como descumprir o que foi acertado em reunião entre União, estados e municípios, provocaram a falta de doses para completar o esquema vacinal na população brasileira”.

Foto: Miva Filho/SES -PE

Já os estados garantem que a Saúde não enviou o número de doses necessárias. O Rio de Janeiro, por exemplo, alega não ter doses estocadas, nem previsão para receber o imunizante.

Atualmente, o país distribui aos estados as vacinas da AstraZeneca, da CoronaVac e da Pfizer. Recentemente, a Fiocruz, responsável pelo primeiro imunizante, não recebeu as quantidades esperadas de novos lotes de IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) vindos da China e necessários para fabricar a vacina. Isso teria prejudicado a previsão de envio do ministério aos estados.

Geraldo Resende, secretário estadual de Saúde do Mato Grosso do Sul, confirmou que o estado também registra falta do imunizante. De acordo com o responsável pela pasta, são 49.050 doses de AstraZeneca faltantes. Os demais imunizantes não registraram falta.

A pasta da Saúde do Rio Grande Norte informou que o governo federal tem enviado as doses “sem completar integralmente o quantitativo para segunda dose” e também não recebeu previsão para chegada de novas doses. Para “garantir o esquema vacinal completo”, o governo estadual de São Paulo e do Rio de Janeiro decidiram vacinar com a Pfizer aqueles que receberam AstraZeneca e estão com o cronograma vacinal atrasado.

O estado paulista tomou a decisão na sexta-feira à noite, já os municípios cariocas têm autorização para fazer a intercambialidade desde agosto caso ocorra a falta da AstraZeneca. Caso não receba as doses necessárias, o Mato Grosso do Sul também irá autorizar a aplicação da Pfizer.

São Paulo aponta que o Ministério da Saúde deixou de enviar quase 1 milhão de doses ao estado neste mês. Os estados do Amazonas, Bahia, Pará, Mato Grosso, Sergipe, Minas Gerais, Tocantins e o Distrito Federal informaram que não registram falta do imunizante.

Fonte: Folhapress

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias