menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Com currículo sendo questionado, MEC adia posse do novo ministro

Após aparecerem dúvidas com relação a doutorado e pós-doutorado, Planalto reve indicação

Manuel Correia, Band Mais

14h48 - 29/06/2020

Atualizado há 8 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Nesta terça-feira (30), Carlos Alberto Decotelli teria sua cerimônia de posse como ministro da Educação. Mas o MEC decidiu adiar a oficialização dele no cargo.

Esse adiamento vem ao encontro de questionamentos feitos com relação ao currículo apresentado por Decotelli. Nele, o então futuro ministro aponta dois títulos, mas as instituições nas quais teria conquistado-as, não reconhece tais graduações.

Decotteli teria feito doutorado na Argentina e pós-doutorado na Alemanha. As instituições dos dois países disseram que ele não se formou lá, portanto, teria fraudado a informação no currículo apresentado.

Com as informações, o presidente Jair Bolsonaro teria exigido uma rechecagem do currículo do futuro ministro e quem fará isso é a Agência Brasileira de Informação (Abin), que deixou passar essas fraudes anteriormente.

Só após a confirmação de todo o currículo, que aí sim será marcada uma nova data de posse, caso seja confirmado Decotelli como ocupante do cargo pelo presidente Bolsonaro.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade