menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Com pandemia, queimadas aumentam mais de sete vezes neste ano em Campinas

Multas podem vão de R$ 290,00 a R$ 290 mil

11h16 - 01/07/2020

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

As queimadas em Campinas aumentaram sete vezes mais neste ano em relação ao mesmo período do ano passado. A Defesa Civil registrou 74 focos de incêndios e realizou 335 vistorias preventivas nos últimos dois meses – de 1º de maio a 28 de junho. No ano passado, foram registrados 10 focos de incêndios e 87 vistorias.

Os números foram apresentados ontem (30/06). A operação começou no dia 1º de maio e pelos dados históricos, os casos de incêndios tendem a aumentar nos próximos meses que virão: julho, agosto e setembro. 

Em 2019, nesses três meses, a Defesa Civil atendeu 132 focos de incêndio: 11 em julho, 54 em agosto e 67 em setembro. No mesmo período foram realizadas 367 vistorias preventivas: 52 em julho, 191 em agosto e 124 em setembro.  

Preocupados com esse cenário, representantes da Defesa Civil, das secretarias municipais do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de Serviços Públicos, da Comunicação, além da Sanasa e da Mata de Santa Genebra, discutiram ações de enfrentamento de combate aos incêndios com mais rigor neste ano tendo em vista a crise da covid-19. 

“A estiagem e as queimadas estão sendo tratadas como um eixo estratégico no Comitê Municipal de Enfrentamento da Pandemia de Infecção Humana pelo novo Coronavírus (Covid-19) em virtude da complexidade. Em tempo de coronavírus, é necessário reduzir o número de pessoas que buscam atendimento no sistema público de Saúde com problemas respiratórios decorrentes do período do tempo seco”, disse o diretor da Defesa Civil, Sidnei Furtado.  

Alerta  

A previsão de um aumento de queimadas em julho, agosto e setembro acende o alerta para uma situação já existente de demanda e procura por leitos hospitalares por conta da covid-19.  

A Defesa Civil monitora as áreas de incêndios com o uso de drone e também das imagens de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O Instituto fornece imagens capturadas por satélites que possam ajudar a Defesa Civil a identificar terrenos que apresentem algum potencial de risco no município.  

A Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que integra a Operação Estiagem, aplica as medidas necessárias, preventivas e punitivas, para combater as queimadas. Provocar incêndio ambiental é crime.

Penalidade

Poderão ser aplicadas penalidades de advertência e multa, variando de 80 a 80 mil Unidades Fiscais de Campinas (UFICs), valores que correspondem a R$ 290,00 a R$ 290 mil, sem prejuízo das medidas de reparação e de compensação dos danos causados.

Quando ocorrerem em áreas especialmente protegidas, o valor das multas é dobrado, podendo chegar a R$ 580 mil.  

Ao avistar um foco de queimada, o cidadão pode ligar para o 193 e informar a ocorrência ao Corpo de Bombeiros, que acionará os serviços municipais.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade