menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Com queda de R$ 10 bi na receita, Estado suspende pagamento de bônus e 13º antecipado para servidores

Contingenciamento deixou de fora as áreas de saúde e segurança

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

13h19 - 14/04/2020

Atualizado há 3 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Com uma previsão de queda na receita de R$ 10 bilhões nos próximos três meses e um déficit de caixa em torno de R$ 4 bilhões, o governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira (14/04) um pacote de corte de custeio e que vai atingir os servidores públicos. Estão fora do contingenciamento de despesas as áreas de Educação e Segurança. A meta é economizar r$ 2,3 bilhões.

A despesa mensal do Estado é de R$ 12 bilhões com o pagamento de precatórios, repasses às universidades entre as demais despesas. Neste mês, a receita ficou em R$ 9,9 bilhões – o que gerou um déficit de R$ 2,1 bilhões.

A redução se dá devido à quarentena da covid-19 que, com o fechamento do comércio, levou a uma retração da economia.

Entre as medidas, estão, por exemplo, a suspensão do pagamento do 13º salário no dia do aniversário dos servidores e do bônus. O pagamento do 13ª salário será feito em dezembro. Com essa ação, o vice-governador e secretário de governo, Rodrigo Garcia (DEM), disse que serão economizados R$ 1 bilhão.

O governo prevê ainda reduzir o custeio em 20% para os próximos três meses. Serão revistos contratos como limpeza predial, locação de veículos, entre outros. A previsão é economizar R$ 650 milhões.

Para cumprir a meta de redução de despesa, o governo suspendeu R$ 655 milhões de contratos que foram cancelados de novas locações, obras e publicidade – que não seja campanha relacionada ao covid-19.

Os decretos com as novas regras foram publicados no Diário Oficial de hoje.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade