menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Comércio será reaberto hoje ao meio-dia com horário e público reduzidos

As atividades liberadas poderão funcionar por quatro horas e com capacidade de 20% do público

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

09h00 - 26/07/2020

Atualizado há 4 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O comércio de rua, shoppings, concessionárias e escritórios voltam a funcionar nesta segunda-feira (27/07), com horário e público reduzidos. A cidade entrou na fase laranja do Plano SP de flexibilização. Além de Campinas, outras 41 cidades da região também entram na fase menos restritiva da quarentena.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), os comércios irão funcionar por um período de quatro horas, sendo que a abertura dos shoppings será das 16h às 20h.  A praça de alimentação e os serviços de valet dos shoppings não podem funcionar. 

O comércio de rua irá abrir das 12h às 16h, de segunda a sexta, e das 9h às 13h, aos sábados. Os escritórios podem funcionar pelo período de quatro horas.

Já a capacidade de público estará limitada a 20% e distanciamento de um metro e meio de uma pessoa a outra. O uso de máscara e álcool em gel também são obrigatórios.

A prefeitura autorizou os eventos por meio de drive-in – em que as pessoas ficam dentro dos carros enquanto participam de atividades culturais. Estão incluídos shows, cinema e eventos religiosos. É necessário obtenção de álvaras e cumprimento de regras sanitárias. Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, Alexandra Capriolli, oito empresas já pediram alvarás para eventos como estes.

Centro

A maior preocupação do retorno das atividades neste período de pandemia do coronavírus é com a região central. Para isso, a prefeitura vai instalar três barreiras sanitárias – uma na estação central, outra na Rua Senador Saraiva e a terceira próximo à Catedral Metropolitana – todas na Rua 13 de Maio. Nestes locais, serão instalados totens de álcool em gel.

Nas barreiras sanitárias as pessoas serão abordadas para verificação de uso de máscaras e os motivos pelos quais estão sem máscaras.

Na última sexta-feira, o prefeito fez um apelo para que a população não repita o que fez em junho, quando a Rua 13 de Maio devido ao volume de consumidores parecia época de Natal. Na primeira semana de reabertura do comércio, em junho, houve uma invasão de consumidores no Centro, chegando a 325 mil pessoas na primeira semana. “Não venham todos para o Centro na segunda. O comércio vai ficar aberto todos os dias”, disse ele.

Para a presidente da ACIC, Adriana Flosi, a reabertura representa uma esperança de leve recuperação no setor no segundo semestre. “Após mais de 100 dias fechados, ou seja, três meses, o que representa um quarto do ano em que grande parte dos empresários de Campinas não conseguiu vender seus produtos ou prestar serviços, estamos esperançosos de que haja uma retomada gradual nas vendas, impulsionada, inicialmente, pelo Dia dos Pais, já em agosto”, diz.

O mesmo pedido foi feito pela presidente da Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas), Adriana Flosi. “Pedimos que as pessoas planejem as compras e não provoquem aglomerações para evitar o retrocesso. O comércio precisa muito, nesse momento, da colaboração de todos. Não leve familiares para passear, nem mesmo os filhos quando forem pagar seus carnês ou fazer compras. Se evitarmos as aglomerações, em breve poderemos ampliar o atendimento e tentar voltar mais rapidamente à normalidade”, disse ela.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade