menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe

Divulgação

Notícias

Comércio varejista cria 36,7 mil empregos

Campinas e Indaiatuba estão estre as cidades que mais criaram vagas em supermercados

Band Mais

16h02 - 09/12/2019

Atualizado há 3 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Em outubro, o comércio varejista brasileiro liderou as contratações com geração líquida de 36,7 mil empregos, primeiro lugar entre os 25 subsetores da economia brasileira. O setor representou, no mês, 21% da geração de emprego líquida nacional com 70,8 mil vagas. Em São Paulo, o varejo alimentar obteve o recorde do mês para os últimos 10 anos, com 3.543 vagas, segundo dados APAS (Associação Paulista de Supermercados (APAS) junto do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED).

De acordo com a APAS, supermercados, hipermercados e hortifrútis tiveram os melhores números para outubro nos últimos 10 anos. Os dois primeiros foram os principais criadores de empregos, somando 2.223 vagas. Já o terceiro foi responsável por 153 empregados, número 77% maior do que 2018. O bom momento segue para atacados e atacarejos, com 943 contratações, o melhor número em 9 anos. Minimercados tiveram 224 novos postos, o melhor resultado em 4 anos.

“Tradicionalmente o varejo alimentar tem seu pico de contratação em outubro e novembro. Atualmente, a economia encontra-se aquecida mostrando uma recuperação puxada pelo recorde empregos formais, liberação do FGTS, maior confiança, maior crédito, menores juros, além de Black Friday”, explica o economista da APAS, Thiago Berka.

Repositores

Na análise por cargos, repositores tiveram a maior geração líquida, com 1.712 novos empregados, seguidos de operadores de caixa e embaladores. Para o fim de ano, o maior fluxo de clientes e o alto giro de produtos nas prateleiras que Black Friday e Natal proporcionam forçam também a abertura de novos caixas para atendimento.

Região

Na visão regionalizada, a capital voltou a ser líder na criação de empregos, com 612 novos postos, seguido por Indaiatuba, Sorocaba e Guarulhos. No acumulado do ano, São Paulo e Campinas são as maiores criadoras de empregos de 2019. Atualmente, o setor supermercadista conta 539,3 mil pessoas empregadas em todo Estado.

A expectativa quanto aos temporários é de cerca de 8 mil vagas. O número é 25% maior que o ano passado. Estima-se que os supermercados devem reter cerca de 5% do total destes temporários para 2020. A expectativa é que este ano feche com 13,6 mil vagas ocupadas (melhor número desde 2014, quando foram contratadas 14,7 mil pessoas)


“Para se ter uma ideia, a expectativa de aumento das vendas para o Natal é de 6% a mais que no ano passado. As vendas no mês de dezembro são 24% maiores quando comparado aos outros meses do ano”, avaliou Berka.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade