menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

Conselheiros reclamam de autoclaves quebradas nos Centros de Saúde

Conselhos de Saúde estimam que há 10 equipamentos quebrados. Prefeitura diz que vai substituir todas as autoclaves, mas não dá prazo.

Rose Guglielminetti, Band Mais

17h17 - 18/09/2019

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Conselheiros de Saúde têm reclamado de que as unidades estão sem autoclaves – aparelhos utilizados para esterilizar materiais e artigos médico-hospitalares. A estimativa é a de que existem cerca de 10 equipamentos sem condições de uso nas unidades de saúde.

O Centro de Saúde do Taquaral é um dos que têm enfrentado o problema. Segundo a conselheira Jacqueline Freitas, a autoclave está quebrada há dois meses. “Isso tem gerado um transtorno grande. Para fazer a esterilização é usado o PS Centro. Mas é muito pouco o que se consegue fazer porque há muitos unidades sem autoclaves. Fica aquele pingadinho e não dá para atender a população. É uma situação rídicula”, disse ela.

Na última sexta-feira, por exemplo, uma paciente que caiu precisou de atendimento, mas não conseguiu. Não havia material esterilizado para fazer o atendimento. “Nem atadura tinha”, disse a conselheira.

Um dos problemas que a falta de medicamentos, por exemplo, acarreta é a agressividade por parte dos pacientes em relação aos profissionais do Centro de Saúde. Eles descontam a frustração nos servidores, dizem os conselheiros.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que os aparelhos serão substituídas por noves “nos próximos meses”. Ressaltou que enquanto não ocorre a substituição, os equipamentos passam por manutenção. “Porém, por serem de uso intenso, eventualmente, pode haver quebra de equipamentos. A rede de saúde está organizada de modo a que todos os materiais sejam esterilizados para não prejudicar a assistência. Nesse caso, as unidades de saúde do entorno dão apoio”.

Informou que com relação ao CS Taquaral, a manutenção já está sendo providenciada. “No caso da senhora que procurou a unidade na sexta-feira, houve uma questão pontual com a logística para entrega dos materiais esterilizados – ação que está sendo feita em outra unidade – usados em procedimentos como curativos. Por conta disso, a paciente foi orientada a procurar outra unidade de saúde. O atendimento a casos como o dessa senhora já foi normalizado.”

publicidade
publicidade
publicidade