menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe

Cortesia/Fórmula E

Esporte

Covid-19: Fórmula E anuncia parceria com Unicef e torneio de e-sports

Evento com pilotos e gamers arrecadará fundos para a instituição

Fonte: Agência Brasil, Band Mais

15h15 - 16/04/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Fórmula E anunciou uma parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) para arrecadar fundos em apoio ao combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A categoria automobilística de carros elétricos revelou que fará uma doação inicial à instituição – os valores não foram divulgados – e adiantou como primeira ação um torneio de e-sports que terá nove semanas de duração.

A competição, denominada Race at Home Challenge (Desafio Corra em Casa), terá dois grids paralelos: um com pilotos do campeonato “real” e outro com gamers, cujo ganhador poderá pilotar um carro de Fórmula E durante um fim de semana de prova quando a temporada  for retomada. As doações do evento serão direcionadas à Unicef.

As corridas virtuais serão aos sábados e poderão ser assistidas pelas redes sociais da categoria de carros elétricos. A primeira será neste fim de semana (18), mas, valendo como pré-temporada – ou seja, sem contar pontos. As provas para valer iniciam em 25 de abril e vão até 13 de junho. Tanto pilotos “reais” como gamers utilizarão o mesmo software de simulador (rFactor2).

“No momento, 1,5 bilhão de crianças estão perdendo a educação devido ao fechamento das escolas. Com grandes impactos na economia global, muitas famílias correm o risco de perder seus meios de subsistência e cair na pobreza”, diz o comunicado oficial  publicado no site da Fórmula E. “A parceria (com a Unicef) está concentrada em manter as crianças de todo o mundo saudáveis e estudando diante do novo coronavírus, com fundos direcionados a projetos que contribuem para programas de aprendizado remoto e o fornecimento de equipamento de proteção essencial para a equipe hospitalar e profissionais de saúde na linha de frente”, completa.

“O automobilismo é, na verdade, um dos poucos esportes com habilidades transferíveis no mundo real e nos jogos. Será interessante ver como nos acostumamos às condições. Como piloto, naturalmente, sentimos falta das corridas e mal posso esperar para voltar à pista. Também é bom competir por uma boa causa e espero que os fãs gostem de assistir as corridas em casa”, declara o português António Félix da Costa, da equipe Techeetah, atual líder da competição.

A edição 2019-2020 da Fórmula E foi interrompida após cinco etapas disputadas, que contaram com a participação de dois brasileiros: Lucas Di Grassi (Audi), quinto colocado na competição e campeão na temporada 2016-2017, e Felipe Massa (Venturi), que está na 19ª posição em sua segunda participação na categoria após 16 anos de carreira na Fórmula 1.
 

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade