menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

De olho na prefeitura, disputa do DEM vai parar na Justiça

Partido tem três pré-candidatos a prefeito

Blog da Rose

09h00 - 17/12/2019

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A disputa entre dois grupos do DEM, que tem três nomes para disputar a Prefeitura de Campinas, foi parar na Justiça. O vereador Campos Filho protocolou ação no Judiciário para suspender a reunião convocada para o dia 23 de dezembro – encontro que vai definir entre os pré-candidatos quem será o nome que vai continuar na disputa. O trio é composto pelo empresário Juan Quirós, Campos e o ex-secretário de Habitação, Samuel Rossilho.

Como pano de fundo desta disputa há dois polos de força política: os que estão ao lado do prefeito Jonas Donizette (PSB), leia-se Rossilho e os que estão na oposição, bloco formado por Campos e Quirós.

Além de ter ido à Justiça, o parlamentar também protocola ainda nesta segunda-feira (16/12) uma carta de pedido de impugnação da reunião. “Foi chamada em cima da hora e numa data em que muita gente vai estar viajando. Não é ilegal, mas não dá possibilidade de se ter uma participação maior de filiados. Não consigo entender o motivo desta pressa”, disse Campos Filho.

Ele quer que o diretório faça prévias com a participação de todos os filiados e não apenas com votos dos integrantes do Diretório – como será a reunião do dia 23 de dezembro.

Outro ponto de discordância entre Campos e Rosilho se refere ao apoio ao governo jonista. Enquanto Rossilho divulgou oficialmente que o partido voltaria para a base governista, Campos, que é o único vereador da legenda, se manteve na oposição. “Ele (Rossilho) se quer conversou comigo sobre isso”, disse ele.

Outro lado

Samuel Rossilho, presidente do DEM da Campinas, disse que o agendamento da reunião se deu por orientação do DEM Estadual. Segundo ele, o presidente estadual, Rodrigo Garcia, quer que Campinas esteja alinhada com São Paulo numa aliança que repita a parceria PSDB/DEM. “EM São Paulo, já foi definido que o candidato a prefeito será Bruno Covas e o vice será alguém do DEM, provavelmente, o Alexandre Leite. E Campinas vai repetir esse modelo”, disse ele, inclusive, com a reprodução da aliança que inclui o PSB.

Samuel Rossilho, Campos Filho e Rodrigo Garcia/Divulgação/PMC

O diretório tem 15 membros, dos quais um deles tem cargo comissionado na gestão de Jonas e três no gabinete de Campos. Rossilho disse que diante do questionamento de Campos sobre a data, ele consultou os integrantes. “Todos os membros concordaram em manter essa reunião. Vamos definir nesta data quem será o candidato”, disse Rossilho.



0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade