menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Destruição de jardim em área preservada pelo Sesc Campinas gera revolta

Entidade, que cuida da área desde 2014, informa que não foi notificada da ação da prefeitura

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

15h50 - 25/08/2020

Atualizado há 25 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A retirada de árvores da espécie tipuana na Avenida Governador Pedro Toledo, no Bonfim, para dar continuidade às obras do BRT, sistema de ônibus rápido que vai ligar a região central aos distritos do Ouro Verde e Campo Grande, gerou revolta dos vizinhos e dos frequentadores do Sesc. Isso porque a área foi adotada pela instituição, em 2014, transformando o local abandonado num espaço revitalizado, com um projeto paisagístico que agradou a todos.

Imagem do espaço cuidado pelo Sesc antes da intervenção da prefeitura

Porém, após a passada ontem (24/08) dos funcionários da prefeitura, o espaço ficou totalmente destruído. “É um jardim conservado pelo SESC Campinas com todo um planejametno paisagístico e pessoas da prefeitura foram lá e devastaram tudo. Foi terrível”, disse a cantora Margareth Reali, que acrescentou “Me sinto muito indignada primeiro por conta da própria natureza que precisa ser preservada. É difícil em termos espaços como esse tão bem cuidados. E fico indignada pelo Sesc Campinas que apenas ajuda a cidade na área cultural. A instituição não deveria ter sido tratada dessa forma. Foi um absurdo ação. Fuico frustrada em viver numa cidade em que a própria prefeitura não apoia ações como essa do Sesc.”

Foto do local depois da poda das árvores

De acordo com a assessoria de imprens do Sesc, a instituição sequer foi notificada sobre qualquer tipo de obra ou devolução da área adotada. “De repente chegou uma comitiva derrubando tudo o que tinha pela frente, sem nenhuma explicação.Foram 6 árvores cortadas e a poda foi devastadora: o caminho construído em meio ao jardim para tráfego de pedestres foi destruído, espécies de plantas arrancadas e jogadas, enfim, há pouco o que fazer para salvar do que restou”, informou a nota.

O Sesc ressaltou ainda que se tivesse sido avisado com antecedência teria sido possível remanejar as plantas e mudas para um outro local. “Tanto o Sesc, e imaginamos que sociedade frequentadora daquela região, esperamos entender de qual forma será compensada toda essa área preservada e revitalizada que foi suprimida e se perdeu com as atuais ações. Nos resta a pergunta: qual a compensação do ponto de vista ambiental que a cidade de Campinas colherá?”, questiona a entidade.

Outro lado

Em nota, a prefeitura informou que foram retiradas quatro árvores, da espécie tipuana, “já autorizadas pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, para obras do BRT no local”. Informou que será feita compensação ambiental dessas árvores, como sempre acontece quando é necessário fazer remoção para alguma obra.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade