menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Diretores do Sindicato dos Servidores são barrados e ficam “sob” escolta no Paço

Blog da Rose

11h25 - 29/09/2020

Atualizado há 25 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Quatro diretores e um funcionário do Sindicato dos Servidores de Campinas foram barrados no Paço Municipal e não conseguiram entrar para conversar com a secretária de Educação Solange Pellicer. Eles não tinham marcado reunião com a chefe da Pasta de Educação.

Segundo a diretora do Sindicato, Claudia Bueno, eles iriam até a secretária para tentar um posicionamento sobre as voltas às aulas, agendada para o dia 7 de outubro. O sindicato é contra a reabertura das escolas nesta data.

De acordo com o que já foi divulgado pela prefeitura, cerca de 10 mil alunos – dos 5º e 9º anos do ensino fundamental, dos cursos técnicos do Ceprocamp e do EJA (Educação de Jovens e Adultos) – deveriam voltar no dia 7 de outubro. Porém, há uma resistência muito grande e a prefeitura vai divulgar amanhã o que fará em relação à volta às aulas. No Estado, os alunos do ensino fundamental só retomam em novembro.

“Precisamos de um posicionamento porque o prefeito não toma nenhuma decisão. Entramos dentro do elevador e um GM veio até a porta e disse que estávamos proibidos de subirmos”, disse Claudia.

Após o veto, ela falou que ligou até o gabinete do secretário de Relações Institucionais, Marcos Lena, e foi informada que a decisão havia sido do secretário de Segurança, Christiano Biggi Dias.

“Eu não vou subir escoltada porque não tenho ficha criminal e não sou bandida”, disse ela.

Outro lado

A prefeitura ainda não se posicionou sobre o assunto. Assim que o governo Jonas Donizette (PSB) o fizer, atualizarei a matéria.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade