menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Doria diz que aulas presenciais serão retomadas no segundo semestre

Plano será detalhada em coletiva amanhã pelo governo do Estado. Apeoesp é contra

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

11h35 - 23/06/2020

Atualizado há 10 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (23/06) que as aulas presenciais serão retomadas no segundo semestre. O anúncio será feito amanhã (24/06) pelo secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, que voltou a trabalhar após ter sido infectado pelo coronavírus. A informação foi dada pelo governador em entrevista à Rádio Bandeirantes do Rio Grande do Sul.

“Será feita com critérios, com cuidados e em fases. Com variações de acordo com o tipo de ensino: técnico, superior, fundamental e infantil. O detalhe será dado amanhã. Muito provavelmente não vamos seguir até o fim do ano com as aulas online.”, disse o governador.

A volta às aulas, no entanto, não será breve e deverá constar da última etapa do Plano de Flexibilização da quarentena, segundo Doria em entrevista à BandNews FM de São Paulo na semana passada.

“Em todo o mundo, a última etapa foi a etapa do ensino, porque o risco é maior de contágio. Então, nós faremos isso de forma muito cuidadosa”, afirmou Doria.

Particulares

Nas escolas particulares, o protocolo já foi entregue ao governo de São Paulo. Inclui mais de 60 medidas como oferecer água, sabão e álcool gel aos alunos e professores, suspender atividades coletivas, medir a temperatura de todos que forem entrar na escola, reduzir número de alunos nas salas de aula, além do uso obrigatório de máscaras de proteção contra coronavírus.

Apeoesp

A Apeoesp, entidade que represente os professores, é contra retorno das aulas presencias em meio à alta de casos e mortes de coronavírus. “Funda-se essa posição na convicção de que a conduta do Governo do Estado e da esmagadora maioria das prefeituras municipais, neste momento, não inspira nenhuma confiança. Exatamente por isso, não há qualquer expectativa que eventuais medidas dirigidas a promover o retorno das aulas estejam amparadas em orientações emanadas das autoridades sanitárias e validadas pelo conhecimento científico disponível”, escreveu a entidade em nota oficial.

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade