menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Esporte

Em emergência médica, Osaka veta tocha olímpica em vias públicas da cidade

Revezamento será em um parque sem espectadores, já que há um recorde de infecções no município japonês

Agência Brasil

18h34 - 07/04/2021

Atualizado há 3 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Osaka, uma região do oeste do Japão, realizará o revezamento da tocha olímpica em um parque sem espectadores, e não em vias públicas, já que um recorde de infecções pelo coronavírus levou o governo local a declarar uma emergência médica nesta quarta-feira (7).

Autoridades de saúde temem que uma variante do vírus esteja provocando uma quarta onda de infecções só 107 dias antes do início da Olimpíada de Tóquio, e uma campanha de vacinação ainda se encontra em um estágio inicial.

Hirofumi Yoshimura, governador de Osaka, disse que a passagem da tocha pelas ruas será cancelada, acrescentando que o sistema médico enfrenta pressões enormes e que uma variante mais infecciosa fez os casos dispararem entre os jovens.

“É quase certo que esta linhagem mutante é altamente contagiosa e com uma velocidade alta de transmissão”, disse ele em comentários televisionados. “Gostaria de pedir aos moradores do município de Osaka que evitem sair desnecessariamente. O sistema médico está em uma situação muito dura.”

Agora o revezamento da tocha olímpica acontecerá no Parque Comemorativo Expo ’70, um parque de 260 hectares administrado pelo município de Osaka, sem público, disseram os organizadores da Olimpíada de Tóquio.

O comitê organizador da Tóquio-2020 “implantará todas as medidas necessárias para garantir um ambiente seguro para todos os portadores da tocha que desejem correr ali”, como disse em um comunicado.

A etapa do revezamento em Osaka está marcada para os dias 13 e 14 de abril.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias