menu
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

EUA apoiam suspensão de patentes de vacinas contra a Covid-19

Em carta divulgada pela responsável pelo Comércio na Casa Branca, governo americano afirma que "tempos extraordinários exigem medidas extraordinárias"

Band Mais

20h44 - 05/05/2021

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Os Estados Unidos manifestaram apoio à quebra de patentes para vacinas contra a Covid-19. Em carta divulgada pela embaixadora Katherine Tai, representante de Comércio do governo de Joe Biden, os EUA afirmam que apoiarão a suspensão da proteção de propriedade intelectual das vacinas desenvolvidas contra a Covid-19.

“Os EUA apoiam a suspensão de proteções de propriedade intelectual para as vacinas contra a Covid-19 para ajudar a acabar com a pandemia, e vamos participar ativamente em negociações da OMC [Organização Mundial do Comércio] para que isso aconteça”, disse Tai na postagem da carta em seu perfil no Twitter.

Os EUA endossaram a iniciativa de países como Índia e África do Sul, que lideram os esforços para a quebra de patentes das vacinas contra a Covid-19. 

No Brasil, o Senado aprovou um projeto de lei permitindo a suspensão temporária das patentes das vacinas contra a doença – o governo brasileiro é conta a medida. O texto ainda precisa passar pela Câmara dos Deputados.

O texto divulgado pelo governo americano afirma que “esta é uma crise global, e as circunstâncias extraordinárias da pandemia da Covid-19 exigem medidas extraordinárias”.

“A administração [Biden] acredita firmemente na proteção da propriedade intelectual. Mas, para acabar com a pandemia, apoia a suspensão destas proteções para as vacinas de Covid-19. Participaremos ativamente das negociações para redigir o texto-base da Organização Mundial do Comércio para que isso aconteça. Estas negociações exigirão tempo, considerando a natureza da instituição e a complexidade dos assuntos em questão”, diz a carta.

O documento diz ainda que o governo Biden está comprometido em “levar o maior número possível de vacinas seguras e eficazes ao maior número possível de pessoas”. 

“Enquanto o nosso fornecimento de vacinas para o povo americano está garantido, o governo continuará a expandir os seus esforços — trabalhando com o setor privado e com todos os parceiros possíveis — para expandir a produção e distribuição de vacinas. Ele também trabalhará para aumentar a produção das matérias-primas para produzir estas vacinas”, conclui a carta.

0 Comentário

publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias