menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Exame de Bolsonaro feito no Hospital das Forças Armadas deu positivo

Ele divulgou o resultado nesta terça-feira (07) e afirmou: "estou perfeitamente bem"

Band Mais

12h15 - 07/07/2020

Atualizado há 21 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O exame do presidente Jair Bolsonaro, que tem 65 anos, realizado nesta segunda-feira (06), testou positivo para o coronavírus. Ele fez o teste no Hospital das Forças Armadas (HFA), dando entrada com febre, moleza e tossindo muito.

Ele chegou a realizar uma ressonância no pulmão para verificar o vírus, mas o mesmo apresentou um quadro que não caracterizaria a infecção.

O presidente estava com febre de 38 ºC e oxigenação de 96% quando chegou ao HFA. Na noite desta segunda-feira (06), o repórter da Rádio Bandeirantes, Claudio Humberto, noticiou, com exclusividade, que o presidente estava com coronavírus e que este exame divulgado hoje, seria a contraprova.

Bolsonaro afirmou que a partir do momento que estava com os sintomas, decidiu tomar a hidroxicloroquina. Segundo o presidente, na manhã desta terça-feira (07), comparado a ontem, ele acordou e “está perfeitamente bem”. A febre já havia baixado para 36.7 ºC. “Estou até com vontade de fazer uma caminhada, mas, por recomendação médica, não farei”, disse.

O presidente reforçou que, no seu caso, o uso da hidroxicloroquina no começo do diagnóstico pode ter ajudado a minimizar os impactos, já que ele está bem após tomar a medicação. Bolsonaro defende desde o começo da pandemia o uso do medicamente no combate à covid-19.

Na entrevista concedida no Palácio da Alvorada, Bolsonaro reforçou que a economia não pode parar e que a reabertura deve ser avaliada conforme cada local, já que o somos um país continental.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro realizou o exame do coronavírus nesta terça-feira (07), segundo o presidente. O resultado do exame deverá ser conhecido nesta quarta-feira (08).

Todas as pessoas que tiveram contato com o presidente estão realizando exames da covid-19, incluindo o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, que esteve em almoço com Bolsonaro no último sábado (04). Em comunicado, a Embaixada disse que o representante no país não apresenta nenhum sintoma, mas por precaução, seguirá os protocolos do Centro de Controle de Doenças (CDC), dos EUA.

Ao final da entrevista em que revelou a infecção, Bolsonaro pediu distanciamento dos jornalistas e retirou a máscara para mostrar que estava bem. Na mensagem, ele reforçou que devemos cuidar dos idosos e que está bem. Também disse aos jovens que se eles pegarem a doença, para ficarem tranquilos, que os sintomas serão mínimos.

OUTROS EXAMES

Membros da equipe do presidente Jair Bolsonaro começaram a testar positivo para o coronavírus desde o começo da pandemia. Com isso, dúvidas foram levantadas se ele também teria contraído a doença.

O presidente revelou que fez exames e sempre deram negativo para a covid-19, mas nunca apresentou o laudo que demonstrava isso.

Em uma ação na Justiça, o jornal “O Estado de S. Paulo” conseguiu liminar que obrigou o presidente a apresentar os exames realizados.

Foram três testes no mês de março, sob pseudônimos, nos dias 12, 17 e 18. Todos eles mostraram negativo para o coronavírus. O presidente alegou que sempre usava nomes fictícios para realizar exames, não só o do coronavírus.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade