menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Facão de Jonas degola tucanos um dia depois do rompimento com o PSDB

Só hoje foram demitidas 22 pessoas ligadas ao PSDB

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

17h30 - 15/09/2020

Atualizado há 11 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O facão do prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), começou a trabalhar um dia depois do rompimento do PSDB com o PSB e cortou nesta terça-feira (15/09) o pescoço de vários tucanos com cargos que iam desde secretários a coordenadores da Prefeitura de Campinas. A degola atingiu também a Sanasa. No total, 22 pessoas foram exoneradas hoje. Nos próximos dias, novas demissões devem ser efetivadas. Os salários chegavam a R$ 30 mil por mês.

O acordo costurado pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB) colocou um fim ontem (14/09) a uma aliança política de oito anos com o governo Jonas. O tucano decidiu apoiar o candidato a prefeito Rafa Zimbaldi (PL), adversário do prefeito campineiro. Sampaio também emplacou o nome de sua mulher, Annabe, como candidata a vice-prefeita na chapa de Rafa.

No Diário Oficial desta terça-feira (15/09) além das exonerações dos secretários de Segurança (Luiz Augusto Bággio), Gestão e Controle (Afonso Celso Sampaio Neto), Esportes (José Abrahão Jr.) e do presidente da Ceasa, Wander de Oliveira Villalba), também estavam as demissões de assessores e coordenadores ligados ao PSDB.

Os subprefeitos de Barão Geraldo, Donizette Gomes, e de Sousas, Mauro Calvo Jr. também foram demitidos.

Sanasa e Emdec

Na Sanasa, foram cinco exonerados após a quebra de aliança entre PSB e PSDB. Caíram o diretor comercial, três gerentes – de novos negócios, comunicação, geotecnologia – e um fotógrafo. Os salários vão de R$ 11 mil a R$ 30 mil.

Já na Emdec, estão na corda bamba três pessoas. O diretor de Desenvolvimento Institucional e dois assesores. Os salários variam de R$ 3 mil a R$ 18 mil.

O presidente do PSDB, Jorge da Fármacia, disse que não poderia comentar as exonerações. “Não sei responder essa pergunta porque estava sabendo apenas das exonerações dos secretários”, disse. O verador afirmou que vai continuar votando favorável ao governo Jonas, mesmo com a saída do PSDB do governo. “É somente uma questão eleitoral e eu vou continuar votando a favor do governo”, disse o tucano.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade