menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Filha do cantor Belchior e mulher são detidas acusadas de latrocínio

Isabela Menegheli Belchior, filha do famoso cantor, foi presa nessa quinta-feira, 13

Band Mais

17h23 - 14/08/2020

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

Isabela Menegheli Belchior, filha do famoso cantor, foi presa nessa quinta-feira, 13, em São Carlos, após se apresentar à Polícia Civil ao lado da mulher Jaqueline Priscila Dornelas Chaves. De acordo com as informações, elas confessaram o assassinato de um suspeito de pedofilia.

“Ambas estavam sendo procuradas pela polícia. Elas compareceram à delegacia e foram interrogadas”, contou Rafael Pessina. O metalúrgico Leizer Buchiwieser dos Santos, morto a facadas em agosto de 2019, teria oferecido dinheiro para fazer um programa com Jaqueline por R$ 500, no qual ela teria prometido levar a sobrinha.

De acordo com a advogada, Isabela se defendeu de uma agressão de Leizer após não terem levado a criança. “Segundo as informações dela, elas criaram uma emboscada para ele e não chegaram a levar a criança para encontrá-lo”, explicou Cíntia Lima. Dois homens que também são acusados de participar do crime continuam foragidos.

O corpo de Leizer foi encontrado próximo a um canavial, enquanto seu carro foi abandonado dias antes carbonizado. O repórter Murilo Molinari entrevistou o delegado Gilberto de Aquino, responsável pelo caso. “As investigações apontam o envolvimento de ambas com os dois irmãos de Jaqueline”, afirmou.

O delegado, no entanto, disse que a criança chegou a se encontrar o pedófilo. “Elas marcaram com ele na casa delas e a Jaqueline levou a criança de 3 anos, que é sobrinha dela. A mãe da criança não sabia do fato. O pai da criança, que é separado da mãe, estava presente juntamente com o tio e eles teriam interesse em extorquir a vítima”, afirmou. “O Leizer era uma pessoa muito mais forte e ele reagiu. Houve luta corporal”, explicou Aquino.

Para o delegado do caso, a versão de Isabela não corrobora com os fatos. “A vítima tinha seis ferimentos [a facada]. Após o crime, foi subtraído R$ 500 da conta bancária dele. Então, por isso elas foram indiciadas por latrocínio”, completou.

O outro lado

“A minha cliente e sua companheira haviam marcado um programa com a vítima [Leizer], mas elas acharam muito estranho que ele estava exigindo a presença de uma criança. No dia do encontro, eles viram que a vítima estava esperando elas no local, um posto de gasolina. Passaram a xingá-lo pela exigência que ele havia fazendo. A vítima se irritou e passou a segui-las. A vítima invadiu a residência, entrou em luta corporal e para se defender ela pegou uma faca que resultou em resultado morte”, disse Fabiana Carlino, advogada de Jaqueline.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade