menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

Foi uma “manobra política da diretoria do time de cima”, diz presidente do Guarani sobre dérbi fechado

Carlos Giacomeli

15h50 - 14/03/2020

Atualizado há 18 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin
David Oliveira/Guarani FC

O presidente do Guarani, Ricardo Moisés reclamou de “manobra política da diretoria do time de cima” sobre a iniciativa de solicitar a realização do dérbi 196 com portões fechados nesta segunda-feira (16), pelo Campeonato Paulista de Futebol. O pronunciamento aconteceu na tarde deste sábado (14/03), em entrevista coletiva no Brinco de Ouro.

Ele prometeu recorrer à Justiça para reverter a decisão anunciada ontem pelo secretário de Saúde, Carmino de Souza, na noite de ontem (14/03), em razão do risco da contaminação pelo coronavírus, já que a partida contaria com público superior a 10 mil pessoas.

Moisés acusou a prefeitura ser parcial na decisão e “lutar para impedir a torcida do Guarani de comparecer ao dérbi”.

O Guarani não concorda com a decisão do secretário de Saúde, é uma atitude precipitada e toda torcida já comunicou que estará no portão no jogo. (…) isso vai gerar um grande receio da segurança pública”

Ricardo Moisés, presidente do Guarani

O mandatário ainda reforçou que buscará recurso junto à Justiça para viabilizar a entrada de torcedores.

Ele ainda lembrou a decisão da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e FPF (Federação Paulista de Futebol) sobre a decisão inicial de fechar apenas os jogos das capitais para torcedores, alegando assim, que o dérbi não deveria estar incluso na medida.

Monitoramento na cidade

A Prefeitura de Campinas monitora 130 pessoas que tiveram contato com o 1º caso confirmado da Covid-19 no município, uma estudante de medicina. A Saúde ainda investiga outros 35 casos suspeitos.

A Vigilância em Saúde de Campinas colocou esse grupo de 130 pessoas em quarentena.

Ontem (13/03), a prefeitura determinou a suspensão, por prazo indeterminado, de todos os eventos culturais, políticos, religiosos e esportivos na cidade. A partir deste fim de semana muitas igrejas cancelaram os cultos e missas em seus templos religiosos. O dérbi, por exemplo, terá o confronto entre Guarani e Ponte Preta sem a presença de torcida.

8 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

  • Luiz disse:

    Um jogo tão importante ,quanto o Dérbi ter que ser realizado com portões fechado ,o melhor seria cancelar a partida , e o campeonato ,seria o mais justo ,esses dirigentes de futebol ,são muito incompetentes .

  • José Carlos Florindo disse:

    Esses dérbis em condições normais já causam grandes confusões, agora com essa declaração insãna do presidente do guarani pode piorar ainda mais a situação

relacionadas

publicidade
publicidade
publicidade