menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Entretenimento

Globo é processada por ex-produtor do Faustão por brincadeiras ao vivo

Ele alega que o apresentador o difamava com as brincadeiras no programa

Nativa FM

12h01 - 16/10/2019

Atualizado há 5 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O ex-produtor do Domingão do Faustão, Renato Oliveira Cardoso, está processando a Globo por danos morais. Ele alega que Fausto Silva, com suas brincadeiras ao vivo, acabava o difamando em rede nacional

As informações são do site Audiência Carioca e a ação 0010059 03.2014.5.01.006 / 2015 corre no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região do Rio de Janeiro.

Na ação, o ex-produtor afirma ser chamado pelo apresentador de “galinha”, “mulherengo”, e dizendo que “se o marido da telespectadora não dava mais no couro, era só chamar o Renatinho”, situações que teriam ocasionado brigas com a sua ex-esposa.

“Ocorre que, além de expor o Reclamante ao ridículo em rede nacional e internacional, os comentários do Sr. Fausto Silva iniciaram várias brigas entre o Autor e sua ex-esposa, até o momento em que o ‘Faustão’ declarou ao vivo que o Reclamante foi noivo por oito vezes, o que foi o estopim para o final do casamento do Demandante, sendo certo que a ex-esposa do Reclamante sequer ouviu suas explicações de que tais fatos jamais ocorreram”, diz os autos do processo.

“Ao tentar argumentar com o Sr. Fausto Silva sobre o ocorrido, solicitando ao mesmo que não veiculasse sua imagem com tais afirmações, o ‘Faustão’ informou ao Autor que tal situação não podia mudar, e caso o Reclamante não quisesse mais ser intitulado daquela forma que se afastasse do programa Domingão do Faustão, bem como da Reclamada”,  completa o texto.

A justiça, entretanto, não concedeu o pedido de dano moral. Ela apenas autorizou os pagamentos relativos à jornada de trabalho, como horas extras não pagas e acúmulo de função, enquanto esteve na emissora carioca.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade