menu 25-anos
facebook
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Governador dá sinal verde para reativação da economia em regiões localizadas nos arredores de NY

Localidades atenderam aos sete critérios de reabertura, entre eles declínio de duas semanas nas mortes em hospitais

Agência Brasil, Band Mais

07h23 - 12/05/2020

Atualizado há 13 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, disse nessa segunda-feira (11) que várias regiões nos arredores da cidade de Nova York podem começar a reativar suas economias no fim de semana, depois de cumprir critérios relacionados a hospitalizações e exames do novo coronavírus.

Cuomo afirmou que as regiões do Lago Finger, do Vale de Mohawk e de Southern Tier, no centro e no oeste do estado, atenderam aos sete critérios de reabertura, entre eles um declínio de duas semanas nas mortes em hospitais e pessoas suficientes para rastrear os contatos de casos novos.

O governador disse também que certos negócios e atividades recreativas, como tênis, paisagismo e cinemas drive-in, podem abrir no dia 15 de maio, quando uma ordem de confinamento domiciliar vai expirar. As regiões que se qualificarem também terão permissão para reabrir após essa data.

“Algumas regiões estão prontas”, disse Cuomo em entrevista coletiva diária. “Elas só precisam colocar alguns elementos de logística em ordem até o fim da semana”.

Devido à disseminação rápida do coronavírus na cidade de Nova York, o estado é de longe o mais atingido pela pandemia nos Estados Unidos, respondendo por mais de um terço das quase 80 mil mortes no país, de acordo com uma contagem da Reuters.

Mas um isolamento de quase dois meses de escolas e negócios não essenciais funcionou para limitar as infecções, impedindo o colapso da rede hospitalar local. As hospitalizações mostram tendência de baixa há quase um mês, e as 161 mortes relatadas no domingo (10) marcam o menor número diário desde 26 de março.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade