menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Governo “congela” por 4 meses o reajuste nos pedágios das rodovias paulistas

Novos valores serão aplicados em novembro

Band Mais

13h12 - 01/07/2020

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O reajuste das tarifas de pedágio nas rodovias paulitas que seria aplicado nesta quarta-feira (1º de julho) foi adiado em quatro meses. Passará a valer no dia 23 de novembro.

De acordo com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), a postergação leva em consideração o cenário de estado de calamidade pública em razão da pandemia provocada pela covid-19, e mantém inalterado os valores das tarifas em vigor desde julho de 2019.

Na região de Campinas, os valores mais caros estão: Rodovia Engenheiro Ermênio de Oliveira Penteado (SP-075) – Indaiatuba (SP), com valor de R$ 13,80; Rodovia Governador Adhemar Pereira de Barros (SP-342) – Jaguariúna (SP), com R$ 12,50; Rodovia Cornélio Pires (SP-127) – Rio das Pedras (SP), com R$ 10,10 e Rodovia Anhanguera (SP-330) – Valinhos (SP), com R$ 9,50.

A data de reajuste das praças de pedágio da concessionária ViaPaulista, que ocorre em 23 de novembro, permanece inalterada. As cinco praças do sistema remanescente da concessionária Centrovias e, atualmente, administradas pela concessionária Eixo-SP, também não terão alteração, pois já tiveram suas tarifas calculadas em outro processo, cujos valores estão em vigor desde 15 de maio deste ano, no início da nova concessão.

Mesmo no período de isolamento social, as concessionárias de rodovias paulistas, por estarem classificadas como serviço essencial, mantiveram as atividades operacionais nas vias, como obras, serviços de manutenção, atendimento ao usuário e prestação de socorro, bem como estabeleceram um protocolo de apoio aos motoristas, especialmente os caminhoneiros com diversas iniciativas, como campanha de vacinação, distribuição de Kits de higiene e alimentação. Esse trabalho foi importante para a apoiar o abastecimento das cidades no período da quarentena.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade