menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Blog da Rose

Governo de SP vai começar a vacinar a população contra o coronavírus no dia 25 de janeiro

Meta é aplicar 18 milhões de doses na primeira etapa

Rose Guglielminetti

13h14 - 07/12/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O governo de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (07/10) que vai iniciar a campanha de vacinação contra o coronavírus no próximo dia 25 de janeiro de 2020. Serão priorizadas as pessoas com mais de 60 anos, trabalhadores de Saúde, quilombolas e indígenas, que somam R$ 9 milhões de pessoas. A escolha se deu sobre esse grupo porque 77% dos óbitos provocados pela covid-19 estão nestes perfis.

O governo vai oferecer a Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A primeira fase vai ser aplicada até o dia 28 de março.

De acordo com a escala, os trabalhadores da saúde serão os primeiros a serem imunizados. As vacinas serão oferecidas do dia 25 de janeiro de 2020 a 15 de fevereiro. Em seguida, vem os idosos com mais de 75 anos, que serão imunizados de 08 de fevereiro a 01 de março. Os que têm entre 70 a 74 anos vão ser vacinados de 15 de fevereiro a 8 de março. Já os com idade entre 65 a 69 anos terão a vacina à disposição entre os dias 22 de fevereiro a 15 de março. E, por último, os com idade entre 60 e 64 vão ser imunizados entre os dias 01 e 22 de março.

O intervalo será de 21 dias para a aplicação das duas doses. O Estado irá oferecer 18 milhões de doses nesta primeira fase. Serão disponibilizados 5,2 mil postos de vacinação – entre postos de saúde, escolas e farmácias.

A vacina ainda está na terceira fase de teste, em que a eficácia precisa ser comprovada antes de ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O governo estadual deve enviar o relatório final dos testes ainda neste mês à Anvisa.

O governo disse que a vacina já está sendo aplicada na população da China. Indonésia e Turquia vão começar a aplicação da vacina neste mês.

O governador João Doria (PSDB) voltou a negar o negacionismo do presidente Jair Bolsonaro em relação à doença. Ele também voltou a criticar a decisão do governo federal em iniciar a imunização do Ministério da Saúde apenas em março. “Não tem sentido iniciar a vacinação apenas em março quando já temos uma vacina pronta e que pode salvar milhares de vidas no Brasil. A vacinação não pode ser adiada porque temos 600 pessoas morrrendo por dia”, disse o tucano.

O custo logístico de distribuição da vacina será de R$ 100 milhões.

Território nacional

Segundo Doria, oito estados brasileiros disseram que querem a Coronavac para a sua população. O tucano disse que tem 4 milhões de doses para disponibilizar a outros estados para imunizar os profissionais de saúde. Doria não divulgou quais estados estariam interessados.

Ele também disse que os prefeitos eleitos de Curitiba e Rio de Janeiro também disseram que vão adquirir a vacina para imunizar a população.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias