menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Indaiatuba fará drive thru para testes rápidos em grávidas contra covid-19

Expectativa é atender três mil grávidas da cidade

Band Mais

12h03 - 24/10/2020

Atualizado há 1 mês

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Secretaria de Saúde de Indaiatuba fará neste domingo (25/10) um drive thru para fazer testagem de covid-19 em gestantes da cidade. A ação será, 8h às 12h e das 13h às 16h30, no estacionamento em frente ao Centro de Convenções Aydil Bonachella. A expectativa é atender 3 mil grávidas. O objetivo é realizar um inquérito sorológico para avaliar a quantidade de gestantes que já tiveram contato com o vírus.

Para ter acesso a testagem a gestante deve levar seu cartão de pré-natal o qual será feito também uma revisão pela equipe de saúde.

Para as gestantes que não apresentam sintomas será feito o teste rápido, IgG (Imunoglobulina G) e IgM (Imunoglobulina M) que são anticorpos que o organismo produz quando entra em contato com algum tipo de micro-organismo invasor, o qual identifica se a pessoa está com o vírus ou se já teve contato e agora possui a imunidade. O resultado sairá em aproximadamente 15 minutos.

Já as gestantes que estiverem com sintomas da doença farão o RT-PCR e serão orientadas pela equipe médica de acordo com o quadro clínico, o resultado deste exame não é imediato, pois o material seguirá para análise laboratorial.

Testagens

A Secretaria de Saúde já realizou 28.377 testes para covid-19. No total, 36.047 notificações, todas essas são por meio de testes para o coronavírus, isso representa 14,41% da população da cidade que já foi testada, deste total 28.088 tiveram resultado negativo e 7.562 positivo o que representa 3,02% da população de Indaiatuba contraíram a doença comprovadamente.

No entanto, o Departamento de Vigilância Epidemiológica, estima que há uma parcela da população que já apresentou contato com o vírus, mas permaneceu assintomático. “Essas ações de testagem visam encontrar essas pessoas que tiveram contato com o vírus, mas não apresentaram sintomas, pois assim temos a capacidade de mapear a transmissibilidade dentro do nosso território e focar em ações para determinadas regiões”, comenta a secretária da pasta, Graziela Garcia.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade