menu 25-anos
facebook instagram
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Jonas vai pedir à Justiça que multe em R$ 10 mil os manifestantes do ato pela reabertura do comércio

Prefeito vai utilizar liminar obtida pela prefeitura que proíbe atos públicos durante a pandemia

Rose Guglielminetti, Band Mais

11h48 - 24/07/2020

Atualizado há 6 meses

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), disse nesta sexta-feira (24/07) que vai pedir à Justiça que aplique uma multa de R$ 10 mil contra cada participante do ato de ontem (23/07), em frente à Prefeitura de Campinas, que pediu a reabertura do comércio na cidade. Participaram trabalhadores ligados aos setores de bares, restaurantes, hotelaria e salão de beleza.

A prefeitura tem uma liminar obtida na Justiça que proibe a realização de manifestação em Campinas durante o período de pandemia do coronavírus. A Justiça arbitrou uma multa de R$ 10 mil para cada pessoa que desobeceder a ordem judicial.

Cada pessoa foi qualificada e vamos enviar para o juiz impor a multa porque essas pessoas cometeram uma infração

Jonas Donizette (PSB), prefeito de Campinas

As pessoas foram identificadas pelos nomes durante o próprio protesto.

Jonas disse que o movimento foi político. “Tinha mais candidato a vereador do que gente manifestando. Não dá para fazer política em cima de pandemia”, disse o prefeito, citando, por exemplo, a participação dos representantes do Sindicato do Sinhotel (Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro e Similares). “Os hotéis estão liberados.”

O ato também teve apoio de outras entidades como Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), da ABSB (Associação Brasileira de Salões de Beleza).

O movimento, porém, teve a participação de muitos profissionais, principalmente, do setor de beleza que contabiliza a perda de 3 mil empregos. No setor hoteleiro, foram fechadas 24 mil vagas.

Os trabalhadores foram ontem até a prefeitura para pressionar a volta da reabertura das atividades.

A partir de segunda-feira, a cidade volta para a fase laranja – que vai permitir a reabertura do comércio de rua, shoppings e de escritórios. Porém, aas atividades destes trabalhadores que protestaram ontem só voltarão na fase amarela – o que poderá ocorrem dentro de 15 dias.

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

 
publicidade
publicidade
publicidade
Mais notícias