menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe

Justiça inocenta Cristina Carrara na Lava Jato

A ex-prefeita teria recebido R$ 600 mil da Odebrecht

Rose Guglielminetti, Blog da Rose

11h05 - 08/10/2019

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Justiça Federal de Campinas determinou nesta semana o arquivamento da denúncia de uso de caixa dois pela ex-prefeita de Sumaré, Cristina Carrara (PSDB), dentro da Operação Lava Jato. Segundo denúncia de um ex-executivo da Odebrecht, Guilherme Pamplona, ela teria recebido R$ 600 mil reais da empresa durante a sua campanha eleitoral em 2012. O arquivamento foi por falta de provas, segundo o advogado de defesa da tucana, Flávio Henrique Pereira.

A denúncia foi feita após  a força-tarefa da Lava Jato descobrir que a construtora tinha um  setor de propinas para comprar políticos brasileiros.

Após a prefeita ser eleita, a empresa ganhou uma licitação para fazer a gestão e distribuição da água do município.

Cristina chegou a enfrentar uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) da Câmara de Vereadores de Sumaré, que investiga o contrato entre a prefeitura e a empresa Odebrecht Ambiental, e negou que tenha recebido propina da construtora.

Na época da denúncia, a construtora também negou qualquer irregularidade na concessão do DAE (Departamento de Água e Esgoto).


publicidade
publicidade
publicidade