menu 25-anos
publicidade
publicidade
Compartilhe
Notícias

Justiça obriga hospital a fornecer ao DF lista de contaminados, incluindo comitiva de Bolsonaro aos EUA

Decisão foi tomada depois que Hospital das Forças Armadas se negou a fornecer lista de pessoas testadas positivamente para o novo coronavírus na unidade

Band Mais

07h22 - 21/03/2020

Atualizado há 9 dias

Compartilhe whatsapp facebook linkedin

A Justiça Federal no Distrito Federal exigiu do Hospital das Forças Armadas (HFA) o fornecimento à Secretaria de Saúde do DF dos nomes de todos infectados pelo novo coronavírus pelos funcionários do local. A medida inclui o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e toda sua comitiva da viagem aos Estados Unidos. Pelo menos 22 pessoas que tiveram contato com o grupo nos EUA estão com o vírus. Bolsonaro afirma que dois exames já deram negativo.

A decisão judicial foi tomada nesta sexta-feira (20) e resulta de uma ação do governo do Distrito Federal, que diz que o HFA se negou a fornecer a lista de pessoas diagnosticadas na unidade. Para a juíza Raquel Soares Chiarelli, da 4ª Vara Federal Cível do DF ,  “já é notório que a devida identificação dos casos com sorologia positiva para o COVID-19 é fundamental para a definição de políticas públicas para o enfrentamento urgente e inadiável da pandemia, a fim de garantir a preservação do sistema de saúde e o atendimento da população”.

Vinte e duas pessoas que estiveram na comitiva de Bolsonaro nos EUA estão com o novo coronavírus:

  • Major Mauro César Barbosa Cid, ajudante de ordens do presidente
  • Coronel Gustavo Suarez da Silva, diretor adjunto do Departamento de Segurança do GSI
  • Filipe Martins, assessor especial da Presidência
  • Embaixador Carlos França, chefe do cerimonial da Presidência
  • Sergio Segovia, presidente da Apex
  • Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia
  • Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional
  • Daniel Freitas, deputado federal
  • Flavio Roscoe, presidente da Federação das Indústria do Estado de Minas Gerais (Fiemg)
  • Marcos Troyjo, secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia
  • Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI)
  • Fabio Wajngarten, secretário de Comunicação da Presidência da República
  • Nelsinho Trad (PSD-MS), senador
  • Nestor Forster, encarregado de negócios do Brasil nos Estados Unidos
  • Samy Liberman, secretário Especial Adjunto de Comunicação Social da Presidência
  • Francis Suarez, prefeito de Miami
  • Sérgio Lima, publicitário que trabalha com a família Bolsonaro na criação do partido Aliança pelo Brasil
  • Karina Kufa, advogada de Jair Bolsonaro
  • quatro integrantes da equipe de apoio da comitiva

Entre os que não foram contaminados estão o presidente Jair Bolsonaro, a primeira-dama Michelle Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), e os ministros Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e Ernesto Araújo (Relações Internacionais).

0 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios.

publicidade
publicidade
publicidade